660 mulheres desenvolveram forma rara de câncer devido aos implantes de silicone nos seios

de Merelyn Cerqueira 0

De acordo com a Food and Drug Administration (também chamado apenas de FDA – órgão com a mesma função da ANVISA, aqui no Brasil), dos EUA, cada vez mais mulheres estão relatando formas raras de câncer associados a implantes mamários.

 

Recentemente, o FDA anunciou ter recebido um total de 660 notificações de um tipo de câncer chamado Linfoma Anaplásico de Grandes Células dentro de um período de oito anos. São 246 relatórios a mais desde a última verificação, o que indica um aumento no número de casos – alarmando especialistas.

 

O FDA disse que os aumentos são esperados, uma vez que a agência tem trabalhado para incentivar os pacientes e hospitais a relatar casos de Linfoma Anaplásico de Grandes Células associados ao implante de mama – algo que poucos médicos tocam no assunto com as pacientes antes da cirurgia de implante. No entanto, a agência observou que alguns casos foram relatados mais de uma vez (por exemplo, tanto pela paciente quanto pelo médico que realizou o procedimento). Ao todo, houve 457 casos únicos, incluindo 9 mortes.

O Linfoma Anaplásico de Grandes Células não é um câncer de mama, mas sim um tipo de linfoma, que é um câncer das células do sistema imunológico – as células de defesa atacam o próprio corpo. Quando ocorre em mulheres com implantes mamários, o câncer geralmente aparece no tecido da cicatriz ao redor do implante.

 

Embora a maioria dos casos tenha ocorrido entre mulheres com implantes mamários texturizados, alguns foram observados entre mulheres com implantes lisos. Por outro lado, vários relatos não incluíram o tipo de textura do implante, o que dificulta saber se o modelo usado na cirurgia está ligado a um risco maior de desenvolvimento da doença.

 

O objetivo do FDA com o anúncio, além de tentar entender melhor as causas da doença, é que os profissionais de saúde estejam cientes da associação entre Linfoma Anaplásico de Grandes Células aos implantes mamários de silicone, e considerem este possível diagnóstico, em pacientes que apresentam sintomas de dor, inchaço ou nódulos ao redor dos seios.

Um dos papéis mais importantes que temos como agência de saúde pública é educar pacientes e profissionais de saúde sobre os benefícios e riscos de produtos médicos, incluindo implantes mamários”, disse a FDA em um comunicado. A grande maioria dos pacientes de cirurgia plástica, direta ou indiretamente, acredita que implantes são absolutamente inertes e não terão possíveis consequências futuras.

 

“Para os pacientes, sabemos que as informações sobre os implantes podem ser esmagadoras, e é por isso que estamos comprometidos em continuar nossos esforços para fornecer recursos públicos disponíveis para ajudar a entender os benefícios e riscos conhecidos dos implantes”, disse o FDA em comunicado

 

A escolha de um implante mamário é uma decisão muito pessoal que os pacientes e seus médicos devem tomar com base nas necessidades individuais e com as informações mais completas sobre os produtos. Também estamos cientes de que nossas contrapartes em diferentes países estão realizando determinadas ações ou relatando diferentes informações sobre a segurança dos implantes mamários”, concluiu.

[ Fonte: Live Science / FDA ]

[ Foto de Capa: Montagem Jornal Ciência ]

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
error: Proibida a cópia sem autorização.