Jornal Ciência no seu WhatsApp

 

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número. Você receberá primeiro as notícias do Jornal Ciência em seu celular.

Segundo nutricionista, melão engorda, piora diabetes e estimula a candidíase

de Gustavo Teixera 0

O melão é uma fruta consumida por muitos, especialmente no verão, por ser uma fruta rica em água que ajuda a manter o corpo hidratado.

Mas, segundo a nutricionista Flávia Cyfer apesar dos benefícios do melão, deve-se consumi-lo com cuidado pois a fruta pode engordar, aumentar os níveis de insulina no sangue, o que piora ou causa diabetes, e ainda pode fazer com que mulheres tenham candidíase. 

De acordo com a nutricionista, como o melão possui muito açúcar e é digerido rapidamente, isso faz com que a glicose seja absorvida também rapidamente pelo sangue o que pode gerar um pico de glicemia.

Caso a pessoa não possua diabetes, a insulina existente no sangue será responsável pela absorção correta da glicose pelo organismo. Mas, se tiver diabetes, e, consequentemente, dificuldade de captar glicose pelas células, e os níveis de glicose são aumentados quando se come melão, o que pode fazer com que algo se complique. 

Flávia indica que comer muito melão pode engordar devido ao fato de todo açúcar presente na fruta se transformar em gordura. Isso ocorre pois quando se consome mais açúcar do que o necessário, a glicose excedente se transforma em glicogênio.

No entanto, o glicogênio é estocado em pequena quantidade e é usado em momentos de jejum durante o dia. O corpo humano armazena somente 2% de glicose em forma de glicogênio, sendo que a glicose excedente é convertida em triglicerídeo e fica estocada no tecido adiposo. 

Flávia também aponta que o consumo do melão pode estimular a candidíase em mulheres. A candidíase é causa pelo fungo Candida albicans, que vive na região da vagina em equilíbrio com outros micro-organismos. Quando um desiquilíbrio acontece, esse fungo se multiplica e aparece a candidíase.

A alimentação está ligada ao surgimento da candidíase, pois o fungo precisa de um ambiente ácido para se reproduzir. Alimentos ricos em carboidratos simples, proteínas animais e gordura podem contribuir para essa acidez. Portanto, o melão deve ser evitado por mulheres que possuam candidíase, pois em volta da semente da fruta existe uma camada de fungos que podem aumentar o processo inflamatório.

FonteDiário de Biologia Fotos: Reprodução / Diário de Biologia

Jornal Ciência