Pulseira inteligente permite que pais sintam o bebê chutar dentro do útero

de Merelyn Cerqueira 0

Uma espécie de bracelete inteligente, nomeado como Fibo, permite aos pais sentirem por meio de pulsos os movimentos do bebê dentro do útero. Ainda em processo de desenvolvimento, a pulseira promete enviar sinais em tempo real do momento sentido quando a criança chuta dentro do útero, segundo informações do Daily Mail.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

 

Para que os pais sejam capazes de vivenciar o que as mães sentem, a tecnologia, criada por uma startup dinamarquesa, utiliza uma espécie de monitor que se conecta sem fioao bracelete. De acordo com os engenheiros responsáveis pela invenção, o objetivo dela é fornecer aos pais parte das experiências boas sentidas pelas mães.

 

Enquanto a mãe recebe a sensação em primeira mão, o pai pode sentir um pouco em segunda”, explicou Sandra Pétursdóttir, da startup First Bond, responsável pelo projeto. “A mãe usa um ‘patch’ monitor de movimentos que detecta as ações do bebê”.

 

Logo, se a criança se move para a direita, contas metálicas presentes dentro da pulseira fazem o mesmo movimento. De modo que, quando se move para baixo, as bolinhas repetem a ação e se dirigem para a base do bracelete.

 

Segundo Pétursdóttir, o compartilhamento dos movimentos ocorre instantaneamente, para que a pessoa que estiver usando a pulseira sinta tudo em tempo real. Estamos nos concentrando em experiências e economias compartilhadas”, disse. “Ao fazer a Fibo, um dispositivo que os pais poderão alugar durante a gravidez, fornecemos uma tecnologia moderna e de alta qualidade”.

 

Embora a empresa tenha recentemente apresentado o produto em uma competição em Oulu, na Finlândia, até o momento não foram informadas as datas de lançamento. Mas, espera-se que o dispositivo esteja pronto para o mercado no próximo ano.

[ Daily Mail ] [ Fotos: Reprodução / Daily Mail ] 

Jornal Ciência