Cientistas iniciam projeto de “branquear” nuvens para combater mudanças climáticas

Apesar de parecer ficção, trata-se de uma técnica com lógica científica

de Redação Jornal Ciência 0

Uma equipe de cientistas quer combater o aquecimento global, que já apresenta impactos significativos no clima do mundo, através do “branqueamento” das nuvens.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

A ideia por trás disso é fazer com que mais luz solar seja refletida para fora do planeta, ajudando a resfriar a Terra. Na prática, é como se as nuvens adquirissem função de “espelho”.

A técnica teórica é derivada de estudos de geoengenharia, conhecida como MCB (Marine Cloud Brightening) ou Clareamento de Nuvem Marinha, de autoria da Universidade de Washington, do Palo Alto Research Center e da Biblioteca Nacional do Noroeste do Pacífico.

Se os cientistas conseguirem fazer as nuvens tornarem-se mais brancas do que já são, isso geraria um efeito de reflexão da luz solar, ajudando (em teoria) o planeta a não subir tanto a temperatura média.

De acordo com o portal Futurism, os cientistas se uniram em uma colaboração internacional de pesquisadores atmosféricos para aumentar o potencial da técnica MCB.

O projeto passará por 3 fases para garantir que a MCB seja viável e funcional. Primeiramente, eles querem pulverizar partículas de água do mar ao céu para “iluminar” as nuvens mais baixas.

A cada nova fase, um estudo será realizado por pesquisadores independentes para impedir que a técnica possa prejudicar a atmosfera.

Após isso, se funcionar, os cientistas pretendem ajudar a resfriar o planeta para ganhar mais tempo sobre as mudanças climáticas que estão ocorrendo devido ao aquecimento global.

Fonte(s): Futurism Imagens: Reprodução / Shutterstock

Jornal Ciência