A dermatologista Sandra Lee, chamada carinhosamente de Dra. Pimple Popper – algo traduzido como “Dra. Espreme Espinhas”, ficou famosa em todo o mundo por seus vídeos.

Seu canal no YouTube tem milhões de seguidores e seus vídeos são um sucesso, publicados nos principais jornais e blogs de entretenimento do mudo.

Especialista em dermatologia cirúrgica, e com autorização dos pacientes, ela divulga casos como extrações bizarras de espinhas que estavam anos presas sob a pele, cistos gigantes, cravos nojentos e bizarrices da dermatologia.

Abaixo, veja os 3 mais grotescos vídeos publicados por ela seu canal no Youtube:

1 – Lipoma no braço

Lipoma nada mais é que o acúmulo de tecido gorduroso (células chamadas adipócitos) sob a pele. Tecnicamente, é como se fosse tumores benignos, que não geram maiores problemas, mas crescem muito e podem gerar dor.

A Dra. Sandra Lee lembra do caso da paciente Melody, que permitiu que o lipoma crescesse por 5 anos antes de ser retirado.

Um dos fatos mais curiosos é que ela se casou estando com o lipoma e pediu aos fotógrafos que retirassem o volume do braço usando Photoshop.  A massa de gordura retirada era enorme! Confira:

2 – Cisto no couro cabeludo

A paciente Desiree bateu a cabeça quando era adolescente e não se preocupou com o “galo” que cresceu na cabeça no local da pancada.

Durante anos, a elevação permaneceu, até que aos 20 anos de idade resolveu procurar ajuda médica pelo tamanho gigante.

O vídeo ficou tão famoso que o cisto foi até apelidado: Arthur. A Dra. Lee precisou fazer um corte para retirar toda a massa branca de gordura. Após retirar o tecido adiposo, sobrou muito líquido marrom acumulado por anos, além de um enorme buraco! Veja:

3 – Calcinose cutânea – calcificação na pele do saco escrotal

Calcinose é um tipo de acumulação de cálcio embaixo da pele ou tecidos moles. Os sais de cálcio começam a se acumular e formam essas “bolinhas duras” visíveis nas imagens. Podem ser de vários tipos, inclusive de caráter canceroso.

A Dra. Lee atendeu este paciente que apresentava estas calcificações em um local pouco comum: o saco escrotal. O vídeo fez sucesso e é dividido em duas partes. Foram necessários vários cortes para retirar dezenas de calcificações. Confira os dois vídeos abaixo:

Parte 01

Parte 02

Fonte: Daily Mail Fotos: Reprodução Daily Mail

Jornal Ciência