Quando criança, foi considerada a “mais bonita do mundo”; hoje compartilha pesadelo por enfermidade

Thylane Blondeau alcançou a fama em 2007 quando tinha apenas 6 anos. Hoje, aos 20 anos e já consolidada como modelo, falou sobre o doloroso problema de saúde que viveu.

de Redação Jornal Ciência 0

Quando ela tinha apenas 6 anos, o rosto de Thylane Blondeau tornou-se conhecido em todo o planeta por ter sido eleita como “a garota mais bonita do mundo” pela revista TC Candler.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Naquela época, as marcas das empresas começaram a se interessar pela jovem francesa que conseguiu se tornar uma modelo de renome internacional. No entanto, este último ano foi bastante caótico para Blondeau devido a um problema de saúde que se agravou mais do que o normal por não ter um diagnóstico inicial correto.

“A menina mais bonita do mundo”, que agora tem 20 anos, postou uma longa mensagem em sua conta no Instagram para falar da enfermidade que enfrenta. Ela teve que se submeter a múltiplas operações de cistos no ovário.

“Eu não tinha certeza de postar isso, mas aqui estamos. Um ano atrás, fiz uma operação de emergência para um cisto ovariano que explodiu no meu estômago. Três meses depois, minha barriga começou a doer de novo e no começo todos (e eu, é claro) pensaram que era da operação. Este ano vi três ginecologistas diferentes, já fui em mais de quatro centros de radiologia em Paris e todos disseram a mesma coisa: ‘Não se preocupe, você não tem nada, está tudo na sua cabeça’”, disse a modelo em sua publicação.

Ela prossegue: “Há quatro dias fui ao pronto-socorro porque a minha barriga doía tanto que não aguentava mais e me disseram que estava tudo bem. Que eu estava com um pequeno cisto e que teria que fazer um novo check-up em dois ou três meses. No dia seguinte, tive uma consulta com um médico incrível que viu diretamente que eu tinha um cisto de 5,6 centímetros que já tocava meu ovário, então ele me mandou fazer exames e uma hora depois me ligou e pediu para eu ir direto ao hospital para fazer uma operação de emergência”, explica a modelo.

Ela comentou ainda que está consideravelmente melhor desde então: “Eu realmente pensei que estava louca por reclamar da dor do meu estômago por tanto tempo, mas fico feliz de não ter desistido”.

A seguir, a modelo deixou um conselho para todas as pessoas que sofrem de alguma dor corporal. “Com essa experiência, aprendi que quando seu corpo dói, você tem que se cuidar, tem que ir a vários médicos até que um deles encontre o problema e o cure. Qualquer dor, mesmo a menor, pode esconder algo muito mais importante”, disse.

Saiba mais!

Normalmente, mulheres com cistos nos ovários não sentem nenhum sintoma, porque existe uma tendência do próprio corpo a fazer com que eles desapareçam de forma espontânea.

Mas, eles podem crescer em excesso, se romper e até mesmo ficarem torcidos no ovário, o que gera sintomas de forte dor no abdômen, menstruação irregular, dor no ato sexual e dor pela movimentação dos intestinos. O cisto — que nada mais é que uma “bolsa” cheia de líquidos — pode se formar tanto no interior do ovário como ao redor dele.

Fonte(s): La Nacion Imagens: Reprodução / Instagram

Jornal Ciência