Quatro fatos sobre o sexo durante a menstruação que você precisa saber

de Merelyn Cerqueira 0

Sexo durante o período menstrual ainda é um assunto que causa muitas dúvidas nas mulheres e também nos homens.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

 

O fato é que, seja por motivos pessoais, higiênicos ou até mesmo religiosos, muitas mulheres são avessas a essa prática. Assim, confira quatro fatos relacionados a esse tema e acabe de vez com as dúvidas:

 

1 – Não faz mal à saúde feminina nem à masculina

O sangue menstrual nada mais do que a descamação da parede interna do útero, chamada de endométrio. Durante o período fértil é formado uma espécie de “ninho”, preparado para abrigar o óvulo caso haja fecundação. Dessa forma, quando isso não ocorre, há o escoamento do sangue. Dessa forma, fisiologicamente falando, não há nada que impeça a mulher de ter relações sexuais durante esse período.

 

2 – Embora seja baixo, existe risco de engravidar

Gravidez

Isso pode acontecer com mulheres cujo ciclo menstrual é irregular, o que causa uma imprecisão quanto à questão da janela fértil. Assim, embora seja raro, pode acontecer. Contudo, seria necessário um período menstrual muito curto para a data da ovulação ficar bem próxima do início da menstruação, ou ainda ter um período menstrual relativamente longo.

 

3 – Aumenta a libido

Obviamente que não acontece com todas as mulheres, mas muitas sentem mais vontade de ter relações durante o período menstrual. Segundo especialistas, a testosterona, hormônio responsável pela excitação feminina, durante esse período, fica em maior concentração do que o estrogênio (principal hormônio feminino), FSH (folículo estimulante) e LH (luteinizante). Contudo, a maneira como cada mulher sentirá esse processo é muito subjetiva, pois algumas podem ser mais sensíveis à testosterona do que outras.

 

4 – O risco de contrair doenças é maior

Nesse período, ambos homens e mulheres ficam mais propensos aos riscos de transmissão de doenças como a AIDS, hepatite C e, no caso dos homens, infecções na próstata. Dessa forma, o uso do preservativo nunca deve ser descartado.

[ Diário de Biologia ] [ Fotos: Reprodução / Diário de Biologia ]

Jornal Ciência