“Pigcasso”: porco salvo de abate já pintou 11 telas e obras são vendidas para fãs em todo o mundo

de Merelyn Cerqueira 0

Pigcasso e sua irmã, Rosie, foram resgatadas de um matadouro próximo da Cidade do Cabo, na África do Sul, por uma ativista chamada Joanne Lefson. Pigcasso, que é uma fêmea, foi nomeada como tal após desenvolver um talento inato para pintura.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Seu trabalho artístico, que conta com exposições fixas, inclui 11 telas, algumas das quais valendo mais de R$ 6.800, com compradores em todo o mundo.

De acordo com Joanne, Pigcasso já vendeu suas obras para colecionadores no Reino Unido, EUA, Coreia do Sul e Malásia. No entanto, para todos os efeitos, ela é uma porca normal, embora seja a única no mundo a ter vendido uma obra assinada por mais de R$ 6 mil.

“Ela não é uma diva e o sucesso nunca subiu à cabeça”, brincou a mulher. “Ela ainda é muito humilde. Tudo o que quer fazer é comer, dormir e pintar”.

Foto: Reprodução / Facebook

Entre suas vendas mais improváveis está uma tela – assinada com o focinho – vendida por R$ 6.860 para um colecionador holandês, que foi adquirida após uma primeira pintura ser comprada por um advogado de Nova York, que visitou a fazenda de Pigcasso na África do Sul.

As tintas, de acordo com Lefson, são feitas a partir de uma mistura de suco de beterraba e tinta acrílica. No entanto, porque os porcos têm pouco conceito de cor, é ela que seleciona as cores que devem ser usadas, de modo que a criatividade seguinte é toda do animal.

Foto: Reprodução / Facebook

“Os pincéis foram as únicas coisas que ela não tentou comer ou destruir até agora. Talvez fossem as cerdas, mas ela ficava colocando-as na boca, então coloquei uma tela e pintei para ela ver. Não demorou muito para que começasse a trabalhar”contou Lefson.

Segundo a dona, a porca geralmente se inspira pelas coisas que vê ao redor. Ela também gosta de viajar para as praias de Table Mountain, onde “adora sentir a areia entre suas patas”.

Pigcasso recentemente lançou sua própria exposição, chamada “Oink”, no Victoria and Albert Waterfron, na Cidade do Cabo. Espera-se que no próximo mês uma nova exposição seja inaugurada em Londres, seguida de Paris, Berlim e Amsterdã.

Fonte: Daily Mail Fotos: Reprodução / Facebook 

Jornal Ciência