Jornal Ciência no seu WhatsApp

 

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número. Você receberá primeiro as notícias do Jornal Ciência em seu celular.

O fim da ressaca: cientistas descobrem uma forma natural de acabar com o problema

de Merelyn Cerqueira 0

A ressaca nada mais é do que o resultado de uma desidratação causada pelo consumo excessivo de álcool, que provoca intensa liberação de urina.

Os sintomas mais comuns incluem dor de cabeça, dor no corpo, boca seca, fraqueza e náuseas. Mas, embora cada um tenha sua própria receita de cura” para esse mal, a ciência descobriu uma, que é fácil, prática e saudável, segundo informações do Telegraph.

Pera-asiática

Um estudo feito por cientistas na Austrália descobriu que a pera asiática contém propriedades que afetam o metabolismo do álcool, reduzindo a perda de memória e aumentando a concentração.

O ideal é consumir o suco da fruta antes de começar a beber, de modo que, pela manhã, os efeitos da ressaca serão menores.

Os cientistas descobriram que, para aquelas que sofreram com os efeitos do excesso de álcool na noite anterior, a fruta aumentou significativamente a concentração. Eles também verificaram uma redução na perda de memória e sensibilidade à luz, bem como a diminuição nos níveis de álcool no sangue.

Para obter o efeito, os pesquisadores indicam que o ideal é consumir 220 ml do suco da pera, embora comer a fruta inteira também produza efeitos semelhantes.

“O efeito só foi observado quando as peras foram consumidas antes do consumo de álcool”, disse a pesquisadora Manny Noakes, diretora de pesquisa da Nutrition and Health at the Commonwealth Scientific and Industrial Research Organization (CSIRO).

“Não há provas de que você possa consumir peras depois de beber e evitar a ressaca. E lembre-se, a melhor maneira de não ter ressaca é não beber em primeiro lugar”, advertiu.

“A gravidade geral da ressaca, medida por uma escala de 14 itens, foi significativamente reduzida no grupo que consumiu suco de pera em comparação com aqueles que consumiram uma bebida placebo”, disse, acrescentando que o efeito mais pronunciado foi observado na concentração.

Entretanto, vale ressaltar que o estudo foi realizado apenas com a pera asiática (Nashi), da espécie Pyrus pyrifolia – encontrada em poucos estabelecimentos especializados em frutas aqui no Brasil. Os pesquisadores ainda ampliarão os testes para ver se outras variedades da fruta também produzem os mesmos resultados.

Fonte: The Telegraph Fotos: Reprodução / Jornal Ciência

Jornal Ciência