Jornal Ciência no seu WhatsApp

 

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número. Você receberá primeiro as notícias do Jornal Ciência em seu celular.

Mulher morrer com pepino durante “brincadeirinha” e alemão é acusado de homicídio

de Bruno Rizzato 0

Um homem acidentalmente matou sua parceira enquanto usava um pepino como um brinquedo íntimo.

A mulher teria se asfixiado com o vegetal. Agora, ele foi a julgamento, acusado de homicídio por negligência, na Alemanha. O vendedor Oliver Dietmann, de 46 anos, pode pegar 5 anos de prisão pela morte de Rica Varna, também de 46 anos.

Tragischer Tod nach Gurken-Sex Mannheim, 19.7.2014 - Rica V. (Ü 46) erstickte beim Sex an einer Gurke. Ihr Liebhaber Oliver D. (46) muss sich wegen fahrl‰ssiger Tˆtung vor Gericht verantworten Gurkenmord 23_02_2016. Totschlag mit Gurke. Im Foto: Angeklagte Oliver D. / E.T. 24.02.2016 Bild Bund /

O tribunal de Mannheim, onde ocorre o processo de julgamento, contou com a presença da família da vítima – incluindo o pai e a irmã – que precisou ouvir os detalhes íntimos do episódio, em que cenouras e abobrinhas também foram envolvidas.

Ele admitiu que tinham bebido quatro garrafas de vinho, além de terem consumido destilados. O laudo feito pelo legista apontou que o nível de álcool da vítima era quase quatro vezes maior do que o limite legal para dirigir um veículo.

O relato de Oliver foi: “Eu estava colocando o pepino em sua boca, mas, de repente, vi que havia fumaça saindo da cozinha. Esqueci-me de que tinha colocado um pedaço de carne no fogão para o meu cão. Eu corri para a cozinha, dei a carne a ele e depois fui à varanda para fumar um cigarro. Quando voltei ao quarto, Rica estava inconsciente. Tentei tirar os pedaços de pepino de sua boca, mas eles estavam tão moles que eu não consegui pegá-los”.

Os peritos médicos disseram que o pepino ficou entalado na garganta da mulher, interrompendo o fluxo de oxigênio e deixando-a em estado de coma. “O réu deveria saber que não poderia ter deixado ela sozinha por tanto tempo”, disse o promotor Reinhard Hoffmann. O veredicto do caso sairá apenas na sexta-feira.

[ Daily Mail

Jornal Ciência