Jornal Ciência no seu WhatsApp

 

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número. Você receberá primeiro as notícias do Jornal Ciência em seu celular.

Misteriosa ilha flutuante na Argentina é capaz de girar sobre seu próprio eixo

de Merelyn Cerqueira 0

Localizada na região nordeste da Argentina, entre regiões pantanosas do Rio Paraná, uma flutuante e misteriosa ilha, apelidada de “O Olho”, de formação circular quase perfeita, supostamente, é capaz de girar sobre seu próprio eixo. De acordo com informações da Oddity Central, ela será tema de um documentário que tentará desvendar os mistérios que envolvem sua existência.

 

 Enquanto procurava locações para realizar um filme sobre ocorrências paranormais, o diretor e produtor de cinema argentino Sergio Neuspillerm acabou encontrando a região no Google Earth. Ele e sua equipe descobriram que haviam se deparado com algo verdadeiramente especial e então, abandonaram o projeto do filme e se concentraram no mistério do local. “O olho é um círculo de terra de 118 metros de diâmetro rodeado por um canal de água. Ambos os círculos [a água e terra] são tão perfeitos que é difícil de acreditar que se trata de uma formação natural”, disse ele.

 

Então, Neuspillerm se uniu com o engenheiro hidráulico e civil de Nova York, Richard Petroni, e o especialista em tecnologia Pablo Martinez, em uma viagem para conhecer a ilha em primeira mão. Segundo o cineasta, o locar era “incrível e extremamente estranho”. “Descobrimos que a água é incrivelmente clara e fria e havia algo totalmente incomum ali. A parte inferior é dura em relação aos pântanos que rodeiam a região. Não sabemos porquê, mas ela flutua”, disse.

 

Ao que tudo indica, sua expedição trouxe mais perguntas do que respostas de modo que o trio criou uma campanha na Kickstarter, de financiamento coletivo, a fim de levantar fundos para uma nova viagem. Quem apoiar o projeto, dependendo do valor, será convidado a assistir o documentário sobre a ilha e ver todos as dados, análises e testes realizados. Para doadores mais generosos, serão garantidos lugares em uma visita posterior ao Olho.

 

Queremos voltar lá com equipamentos de mergulho e uma expedição científica completa, com geólogos, biólogos, ufólogos e drones especializados para recolher amostras de água, do solo, plantas um todos os outros objetos que pudermos encontrar”, disse Neuspillerm. “Queremos entender a relação d’O Olho com histórias sobrenaturais contadas pelos moradores”.

 

Segundo ele, o local estava visível no Google Maps nas coordenadas 34°15’07.8’S 58°49’47.4″W desde a última década, mas até que seu projeto tivesse ido à público, ninguém tinha comentado sobre a ilha. Agora, ele alega que a internet está cheia de teorias a respeito dela, a maioria associada à atividade de alienígenas, enquanto outras acreditam que sua forma circular seja uma representação da presença de Deus na Terra.

 

Para Pablo Suares, que trabalha com modelagem de sistemas dinâmicos na Universidade de Boston, EUA, a forma circular quase perfeita da ilha faz com que seja improvável que seja uma simples cratera ou uma formação criada por fenômenos naturais. “Eu nunca vi nada parecido antes”, disse em entrevista ao site Paranormal News.

 

Entretanto, o mesmo site teria recebido uma mensagem de alguém chamado Daniel Roy Finkley, afirmando que o local não tem nada de especial, e que é apenas uma das dezenas de formações com bordas pouco irregulares que existem na Argentina. Ele até mesmo apresentou um vídeo publicado no YouTube comprovando sua alegação

[Oddity Central ] [ Foto: Reprodução / Oddity Central ]

Jornal Ciência