Elon Musk se torna o maior acionista do Twitter e pergunta: “Vocês querem botão de editar?”

de Redação Jornal Ciência 0

Elon Musk, CEO da Tesla e o humano mais rico do mundo, criou na última segunda-feira uma pesquisa no Twitter perguntando aos usuários se eles querem um botão de editar na plataforma, logo após se tornar o maior acionista individual da gigante da mídia social.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

“Vocês querem um botão de editar?”, perguntou ele aos usuários da plataforma.

Musk assumiu uma participação de 9,2% na empresa. Ele comprou quase 73,5 milhões de ações do Twitter. Com isso, a participação de Musk na empresa está cotada no valor de 2,89 bilhões de dólares.

O fundador da plataforma, Jack Dorsey, tem uma participação de 2,25% no Twitter.

A notícia da compra fez com que as ações do Twitter disparassem mais de 20%, aumentando drasticamente o valor da participação de Musk. Ele publica regularmente no Twitter, onde tem mais de 80 milhões de seguidores.

Os usuários do Twitter há muito pedem um botão de edição, e a plataforma de mídia social pareceu provocar, em 1º de abril, que estava “trabalhando em um botão de edição”.

Em 2019, o líder de produtos do Twitter, Kayvon Beykpour, disse que um botão de edição era uma possibilidade: “Acho que devemos construir em algum momento, mas não está nem perto do topo de nossas prioridades”.

Em janeiro de 2020, Dorsey disse à Wired que o Twitter provavelmente nunca lançaria um botão de edição, afirmando que começaram a empresa como um serviço de mensagens de texto e que queríamos preservar essa vibração, ou seja “quando você envia um texto, você realmente não pode voltar atrás”.

Fonte(s): Epoch Times Imagens: Reprodução / Redes Sociais

Jornal Ciência

no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Obs: É necessário salvar nosso número e enviar “olá” para validar o cadastro. São milhares de leitores. Aproveite. É grátis!

Jornal Ciência