Cientistas afirmam que a atmosfera de uma das luas de Júpiter entra em colapso todos os dias

de Otto Valverde 0

Se a Ciência estava procurando por mais motivos para não colonizar a lua Io, de Júpiter, aqui vai mais um: ela não só é considerada um “inferno gelado” – coberta por vulcões de gelo e repleta de radiação – como também sua atmosfera entra em colapso todos os dias, de acordo com observações feitas por astrônomos do Southwest Research Institute, nos EUA.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

O estudo revelou que todas as vezes em Io é eclipsada por Júpiter (algo que ocorre durante 2 horas por dia) a temperatura da superfície cai e sua atmosfera, composta por dióxido de enxofre (SO2), começa a desinflar.

No momento em que a lua está na sombra completa do planeta, a atmosfera age como um balão que acaba de ser furado, e toda a sua superfície é coberta por uma fina camada de geada de SO2. Quando Io migra de volta para o Sol, essa camada de gelo entra em sublimação e uma nova atmosfera se desenvolve.

De acordo com o coautor do estudo, John Spencer, essa descoberta confirma que “a atmosfera de Io está em um constante estado de colapso e reparação”, além de mostrar que uma grande fração de sua atmosfera é mantida pela sublimação do gelo de SO2. “Nós suspeitávamos há muito tempo, mas finalmente pudemos ver isso acontecer”, disse.

As observações da equipe foram feitas em alta resolução através do Observatório Gemini, que possui dois telescópios, localizados nas Cordilheiras dos Andes e Havaí. Os resultados do estudo foram publicados recentemente no periódico Journal of Geophysical Research.

[ Gizmodo ] [ Foto: Reprodução / Southwest Research Institute ]

Jornal Ciência