Células de gordura mudam os nutrientes que consomem ao longo do tempo

de Bruno Rizzato 0

Muitas pessoas possuem o desejo de perder peso, mas apesar de muitas pesquisas sendo feitas para tentar encontrar a melhor forma de acelerar este processo, ainda há muito desconhecimento sobre as células de gordura.

 

Agora, pesquisadores dos EUA acabam de descobrir que as células de gordura metabolizam nutrientes diferentes à medida que amadurecem, e divulgaram seu estudo na revista Nature Chemical Biology.

 

A pesquisa, ainda limitada ao ambiente laboratorial, pode ajudar a explicar por que algumas pessoas com obesidade e diabetes encontram dificuldade para perder peso. Ela também sugere novos tratamentos potenciais de perda de peso para estes indivíduos. “Este estudo destaca como cada tecido no corpo humano usa nutrientes específicos. Ao compreendermos o metabolismo das células de gordura em nível molecular, poderemos identificar melhores alvos de medicamentos para o tratamento de diabetes e obesidade”, disse o pesquisador Christian Metallo, da Universidade da Califórnia, em San Diego.

 

O que a equipe de Metallo descobriu é que as células têm uma dieta quando são pré-adipócitos – ou seja, antes de se tornarem células de gordura -, e outra quando são adipócitos – as células que armazenam gordura e contribuem para o ganho de peso. Os pesquisadores desenvolveram pré-adipócitos em laboratório e mostraram que, nos primeiros estágios, eles quebraram a glicose para fins de crescimento e produção de energia. Mas, quando as células atingiram a maturidade, começaram a metabolização de um pequeno grupo de aminoácidos essenciais, conhecidos como aminoácidos de cadeia ramificada.

Quando há a presença destes aminoácidos de cadeia ramificada em nossos corpos, os níveis de obesidade e diabetes são muito maiores. Até então, os cientistas não haviam sido capazes de descobrir o porquê. “Demos um passo adiante na compreensão do motivo pelo qual esses aminoácidos se acumulam no sangue dos diabéticos e naqueles que sofrem de obesidade. O próximo passo é entender como e quando esta via metabólica torna-se prejudicial nas células de gordura”, disse a pesquisadora Courtney Green.

 

O ideal seria fazer o corpo parar de produzir aminoácidos de cadeia ramificada para tentar retardar o crescimento de adipócitos maduros. Mas, infelizmente, nós precisamos desses aminoácidos para sobreviver. Portanto, a equipe está tentando aprender mais sobre os caminhos bioquímicos que usam células de gordura para crescer, na esperança de encontrar uma maneira de imitar o processo. “Uma melhor compreensão de como esses caminhos bioquímicos são usados ​​por células poderia nos ajudar a encontrar novas abordagens para tratar doenças como câncer ou diabetes”, concluiu Metallo.

[ Foto: Reprodução / Salud ]

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
error: Proibida a cópia sem autorização.