Você sabia que Leonardo da Vinci foi preso em 1476 por sodomia?

de Julia Moretto 0

Leonardo da Vinci já teve de suportar os rigores de leis que perseguiam a homossexualidade. Por exemplo, San Domino era a ilha onde os fascistas italianos mantinham os homossexuais. Apesar da sua dureza, era uma espécie de paraíso para eles. Em 1476, por outro lado, da Vinci viveu uma espécie de prisão conhecida como Ufficiali di Notte.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

A chamada Ufficiali di Notte (“Oficiais da Noite” em tradução livre) era um tribunal florentino que reprimia a homossexualidade masculina. A atividade era ilegal e foi realizada entre 1432 e 1502, por seis homens casados e maiores de 42 anos. Apesar do que possa parecer, este tribunal era mais benevolente do que as antigas condenações – que usavam castração ou a fogueira.

detencion-de-da-vinci_04

Para denunciar os crimes, eram espalhadas urnas por toda a cidade, conhecidas “buracos de verdade”, onde cidadãos anônimos realizavam suas acusações. Devido a esses escritos não serem assinados, muitas pessoas foram presas até que as acusações fossem provadas. Filippo Lippi foi acusado por esta conduta e por ter um filho com uma freira. Já Niccolò Machiavelli (Nicolau Maquiavel) de ter sodomizado uma prostituta. Em abril de 1476, Leonardo da Vinci foi acusado de sodomia. Especificamente, ele foi acusado de ter relações sexuais com o jovem Jacopo Saltarelli, de 17 anos.

detencion-de-da-vinci_03

Ao lado dele foram denunciados Bartolomeo di Pasquino e Leonardo Tornabuoni. O jovem Tornabuoni era o filho de uma família florentina de destaque e não havia nenhuma testemunha dos fatos. Então, os acusados foram absolvidos por falta de provas.

[ Super Curioso ] [ Fotos: Reprodução / Super Curioso ]

Jornal Ciência