TOP 5 substâncias mais viciantes do planeta

de Merelyn Cerqueira 0

Quais são as drogas mais viciantes? Apesar de ser uma questão simples, a resposta é subjetiva. Do ponto de vista de diferentes cientistas, o potencial de uma substância para ser viciante pode ser avaliado segundo uma série de termos que inclui: os danos que causa, valor de venda, o quanto de dopamina ela ativa no cérebro, o quão é considerada agradável pelos usuários, a força dos sintomas de abstinência e a facilidade com que torna uma pessoa viciada.

 

Os cientistas também argumentam que nenhuma droga é sempre viciante. Assim, dada a visão variada deles, a única forma de classificá-las é pedir um painel a cada um dos especialistas para montar um rol final. E isso foi exatamente o que o pesquisador David Nutt e seus colegas fizeram. A lista, publicada originalmente no The Conversation, você confere abaixo.

 

5- Álcool

Em uma escala de 1 a 3 pontos, Nutt e seus colegas identificaram que o álcool atinge uma taxa de 1,9. Segundo eles, essa substância causa muitos efeitos no cérebro. Em experimentos realizados em laboratório, animais tiveram um aumento no nível de dopamina no sistema de recompensa de 40 a 360% – e quanto mais bebiam, mais os níveis subiam. 

 

Estima-se que cerca de 22% das pessoas que consomem bebidas irão desenvolver uma dependência do álcool em algum momento da vida. De acordo com dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde, cerca de 2 bilhões de pessoas consumiram álcool em 2002 e mais de 3 milhões morreram em 2012 devido aos danos causados pela substância. O álcool tem sido classificado com a droga mais prejudicial de todas, fato que foi confirmado entre os especialistas consultados por Nutt e sua equipe.

 

4 – Barbitúricos (calmantes)

Os barbitúricos representam uma classe de drogas inicialmente utilizada para tratar a ansiedade e induzir o sono em pacientes. Elas são capazes de interferir na sinalização de produtos químicos no cérebro, “desligando” várias regiões dele. Em doses baixas causam euforia, mas, em doses mais elevadas podem ser letais pois suprimem a respiração.

 

O vício em barbitúricos era comum quando estavam facilmente disponíveis sob prescrição médica. No entanto, o uso deles tem diminuído drasticamente uma vez que foram substituídos por outras drogas. Tal fato destaca o papel que este contexto desempenha na dependência. Logo, se uma droga que vicia não está amplamente disponível no mercado, é por que ela pode causar um certo dano. Assim, Nutt e seus colegas classificaram-na como a quarta substância mais viciante.

 

3 – Nicotina

A nicotina é o principal ingrediente viciante do tabaco. Quando alguém fuma um cigarro, ela é rapidamente absorvida pelo pulmão e encaminhada ao cérebro.Considerada pelo painel de Nutt como a terceira mais viciante, ela também concentra um grande número de usuários. Em 2002, a OMS estimou que havia mais de 1 bilhão de fumantes no mundo e que, até 2030, o cigarro mataria mais de 8 milhões de pessoas.

 

Em experiências laboratoriais, ratos foram estimulados por nicotina no momento em que pressionavam um botão que liberava a substância diretamente na corrente sanguínea. Os cientistas descobriram que os níveis de dopamina no sistema de recompensa do cérebro dos animais aumentavam em cerca de 25-40% quando isso acontecia.

 

2 – Cocaína

A cocaína interfere diretamente na capacidade da dopamina de transmitir sinais de um neurônio a outro. Em essência, o resultado disso é uma ativação anormal das vias de recompensa do cérebro. Em experimentos realizados com animais, a cocaína aumentou os níveis de dopamina mais de três vezes do que o normal. 

 

Estima-se que 14-20 milhões de pessoas no mundo inteiro utilizem a droga e que, em 2009, esse mercado valia cerca de 75 bilhões de dólares. Além disso, cerca de 21% das pessoas que já experimentaram cocaína vão se tornar dependentes em algum momento da vida. A droga é considerada semelhante a outros estimulantes, como a metanfetamina e anfetaminas. O crack, que é uma forma da cocaína solidificada em cristais, por sua vez, também foi lembrado pelos especialistas. Contudo, eles apontam que quando em pó, ela é considerada mais prejudicial.

 

1 – Heroína

Em uma escala de 1 a 3, a heroína foi considerada como extremamente viciante, recebendo a pontuação mais alta (3) da tabela. Trata-se de um opiáceo capaz de aumentar em até 200% – em experimentos realizados em animais – os níveis de dopamina no sistema de recompensa do cérebro.

Além de altamente viciante, ela é considerada perigosa porque a dose letal é apenas cinco vezes maior do que a necessária para conseguir a satisfação. A heroína também foi classificada como a segunda droga mais prejudicial em termos de danos para os usuários e sociedade. O mercado ilegal de opiáceos no mundo, em 2009, foi estimado em 68 bilhões de dólares.

[ Science Alert ] [ Foto: Reprodução / Science Alert ]

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
error: Proibida a cópia sem autorização.