Tatuagem de hena provoca queimaduras graves em menina de 7 anos e mãe adverte pais

de Merelyn Cerqueira 0

Madison Gulliver, de 7 anos, estava visitando o Egito com seus pais, Martin e Sylvia Gulliver, e seu irmão Sebastian, de 9 anos, quando sua mãe adoeceu devido a uma infecção da vesícula biliar e teve que ser levada as pressas a um hospital.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

A família acabou perdendo dois dias de viagem devido ao incidente e, como uma forma de recompensar os filhos pela paciência, os pais decidiram pagar por tatuagens de hena, feitas pelo spa do hotel em Hurghada, que estavam hospedados.

tatuagem-de-hena_1

No entanto, depois que os Gulliver voltaram para casa, a pele com a tatuagem temporária de Madison começou a desenvolver bolhas.

“Nós percebemos que havia uma pequena casca em cima da tatuagem, mas não conseguimos ver nenhuma vermelhidão”, disse o pai. “Na manhã seguinte, toda a tatuagem estava coçando. Nós a lavamos, o que revelou uma erupção cutânea no contorno do desenho”.

tatuagem-de-hena_2

Desesperados, os pais foram na internet pesquisar sobre efeitos negativos em tatuagens de hena. O que eles encontraram foi suficiente para levar Madison ao hospital, especialmente quando a pele da menina começou a desenvolver bolhas e sintomas de queimadura.

Segundo informações do jornal Metro, após cinco visitas frustrados ao St. Mary’s Hospital, em Londres, Madison foi encaminhada a especialistas do Salisbury District Hospital, que conseguiram diagnosticá-la com queimaduras químicas.

tatuagem-de-hena_3

Em entrevista a um programa de TV do país, os pais revelaram que as cicatrizes deixadas pela tatuagem de hena ficarão por pelo menos dois anos. Agora, eles alertaram pais em todo mundo sobre os perigos das tatuagens temporárias.

“Poderíamos ter evitado isso se soubéssemos os riscos”, disse Sylvia. Segundo ela, Madison era alérgica a parafenilenodiamina (PPD), um produto químico tóxico presente na tinta.

tatuagem-de-hena_4

“A mensagem é que vocês não arrisquem”, acrescentou a mãe. “Faça uma trança nos cabelo ao invés disso. Ela ficou com cicatrizes ao longo de todo o braço depois que a tatuagem queimou sua pele”.

Representantes do hotel em Hurghada pediram desculpas aos pais pelo incidente e garantiram que já não oferecem mais os serviços de tatuagens.

Em nome do proprietário do Beauty Center pedimos desculpas novamente pelo que aconteceu com sua filha. Não queremos reações horríveis como essa ocorra a mais ninguém no futuro. Portanto, nosso gerente geral, Max Shoukry, pediu ao dono do centro de beleza que parasse de ofertar qualquer tipo de tatuagem de hena. Sabemos que isso não ajuda sua filha, mas desejamos que ela fique bem em breve”, escreveu Heike Moursy, gerente do hotel, à família.

Fonte: Metro Fotos: Reprodução / Metro

Jornal Ciência