Gráfico de cientista planetário revela a pouca água da Terra

de Merelyn Cerqueira 0

Na próxima vez que que alguém lhe perguntar qual o maior oceano do Universo, experimente apontar em direção a Júpiter.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Isso porque, enquanto a Terra possui cerca de 1.333.000.000 de quilômetros cúbicos de água, ela é praticamente um deserto em relação ao restante do Sistema Solar. Por exemplo, a lua de Júpiter, chamada Europa, que é do tamanho da nossa Lua, provavelmente esconde um oceano subterrâneo com duas vezes mais água do que o chamado Planeta Azul, segundo informações da Science Alert.

grafico-revela-a-pouca-agua-da-terra_2

Por outro lado, a vizinha de Europa, Ganymede, têm 30 vezes mais água do que a Terra, em forma líquida e congelada. Em setembro passado, pesquisadores relataram que Dione, uma pequena lua de Saturno, provavelmente também possui um oceano subterrâneo. Para saber mais sobre a proporção de água do nosso Planeta em relação a outros corpos no espaço, a Business Insider contatou o cientista planetário da NASA, Steve Vance, para analisar os números.

Em um gráfico, os dados apresentados pelo cientista revelam os volumes plausíveis de água (incluindo líquida e sólida) para nove corpos celestes verificados até agora. Em ordem crescente relacionada à quantidade de água, são eles: Enceladus e Dione (Saturno), a Lua da Terra, Europa (Júpiter), Plutão, Tritão (Netuno), Calisto (Júpiter), Titan (Saturno) e Ganymede (Júpiter).

Mimas, uma lua de Saturno, e Ceres, maior asteroide do planeta solar, também foram considerados possuidores de oceanos subterrâneos. No entanto, os cientistas ainda não têm certeza de quão grande cada um deles pode ser.

[ Science Alert / Business Issider ] [ Fotos: Reprodução / Business Issider ]

Jornal Ciência