Jornal Ciência no seu WhatsApp

 

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número. Você receberá primeiro as notícias do Jornal Ciência em seu celular.

Esqueleto quase completo de dinossauro é descoberto em fábrica de tijolos no Reino Unido

de Julia Moretto 0

Paleontólogos descobriram os restos de um dinossauro de 132 milhões de anos sob uma fábrica de tijolos no Reino Unido.

O esqueleto fóssil quase completo pertencia a um Iguanodon, uma grande fera herbívora que teria ficado pelas antigas florestas do período Cretáceo.

O fóssil foi encontrado durante uma visita de rotina a uma pedreira em Surrey por paleontólogos. Uma escavadeira removeu a rocha e revelou uma infinidade de ossos.

fossil-de-dinossauro_1

Com isso, eles encontraram mais e mais peças do fóssil, levando o time a escavar sete grandes blocos de pedra até encontrar a maior parte do dinossauro, que eles apelidaram de “Indie”. Enquanto eles ainda não encontraram seu crânio, esperam que pelo menos um deles contenha a cabeça do animal.

“O processo de extração não foi fácil”, explica Jamie Jordan, fundadora da Fossil Galore, em um comunicado. “Indie estava escondida dentro de grandes blocos de argila compactada e estava em uma inclinação, dificultando o processo às vezes. No entanto, devido ao trabalho árduo dos voluntários, conseguimos extrair e transportar os restos para o nosso laboratório de preparação, onde continuamos trabalhando hoje”.

fossil-de-dinossauro_2

Quando vivo, o Iguanodon teria sido um animal impressionante. Medindo cerca de 10 metros de comprimento, com 3 metros de altura e pesando aproximadamente 4,5 toneladas, teria sido equivalente a um elefante-africano moderno. Durante o tempo em que viveu no que é agora o Reino Unido, teria sido perseguido pelo assustador Baryonyx.

Embora até agora não haja indícios de como Indie chegou ao fim, Jordan insinuou que alguns dos ossos mostram evidências de dano e cicatrização, sugerindo que poderia ter sido atacada por algum grande predador.

A equipe de pesquisadores continuará sua tarefa de escavar os ossos da rocha no centro de Fossil Galore, onde os visitantes podem vê-los através de janelas de vidro.

Fonte: IFL Science Fotos: Reprodução / IFL Science

Jornal Ciência