Elon Musk revela plano ambicioso de enviar um milhão de pessoas para Marte

de Merelyn Cerqueira 0

Elon Musk, diretor executivo da SpaceX, revelou no Congresso Internacional Astronáutico (IAC), realizado recentemente no México, seus planos para colonizar Marte.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

A proposta, chamada por ele de Sistema de Transporte Interplanetário (ITS), envolve o envio de grupos de 100 pessoas dentro um foguete gigante, que será considerado o maior da história, para a superfície do Planeta Vermelho, segundo informações da IFLScience.

colonizar-marte_02

O foguete ainda sem nome foi apelidado como “Mars Vehicle” (Veículo Marte, em tradução livre) certamente parece ser impressionante. Em seu topo, ele terá uma nave especialmente projetada para transportar grandes cargas e seres humanos. Na parte inferior, ele carregará motores de metano responsáveis por colocá-lo em órbita e depois devolvê-lo com segurança à plataforma de lançamento, em Cape Canaveral, na Flórida.

Para chegar até Marte, uma nave será lançada com pessoas a bordo, enquanto outra levará o combustível que será utilizado. A última se encaixará com a primeira, preenchendo-a com metano. Então, a viagem até o Planeta Vermelho estará pronta para começar.

colonizar-marte_04

Musk ainda ofereceu um cronograma extremamente otimista para o feito. Segundo ele, o primeiro lançamento ocorrerá daqui 10 anos, em torno de 2026 ou antes, em 2024. Ainda não há informações mais precisas sobre a missão, mas o empresário deu a entender que planeja fazer Marte habitável para os seres humanos sem que haja a necessidade do uso de trajes espaciais.

Ele revelou ainda que a SpaceX estava planejando lançar uma missão não tripulada ao planeta ainda em 2018, quando um alinhamento entre a Terra e Marte, favorável para um lançamento, estiver em ocorrência. Atualmente, cerca de 5% dos funcionários da SpaceX estão trabalhando no projeto. O objetivo é levar um milhão de pessoas ao planeta, a partir de 10.000 viagens realizadas em um período de 40 ou 100 anos. 

Para garantir a diversão da viagem dos colonizadores, que pode durar cerca de cinco meses, Musk garantiu que as naves serão equipadas com jogos de gravidade zero, um restaurante e outras distrações. E no final da jornada, as naves também estarão equipadas para as pessoas que desejarem voltar à Terra.

O mais impressionante do projeto, no entanto, é o custo. A coisa toda, desde o foguete até as naves reutilizáveis – que já estão em teste – pode custar (atualmente) cerca de 10 bilhões de dólares por pessoa. No entanto, a ideia da empresa é reduzir este valor a um comparável à compra de uma residência – cerca de 200 mil dólares.

colonizar-marte_03

Musk investirá seu próprio dinheiro para fazer com que seu projeto seja realizado, o que não deve significar muita coisa, considerando seu status de multibilionário. “Não há razões para que eu acumule ativos ao invés de fazer uma maior contribuição para ajudar a criar vidas multiplanetárias”, disse. E ele não quer colonizar apenas Marte. A longo prazo planeja conduzir viagens para a lua de Júpiter, Europa, bem como à lua de Saturno, Enceladus. Se isso é um desejo alcançável é um debate ainda sem resposta. 

 As perguntas essenciais que envolvem os obstáculos, por exemplo, como uma colônia poderá sobreviver em Marte, quem irá querer participar e como eles lidarão com a radiação, serão respondidas nos próximos meses e anos, segundo ele. Por enquanto, o objetivo da SpaceX é inspirar empresas públicas e privadas a se envolveram com a missão.

As primeiras viagens serão muito perigosas e o risco de mortes será elevado” ele disse, acrescentando que quem estiver interessado deve “estar preparado para morrer”. Agora, se ele realmente será capaz de colonizar Marte, só o tempo dirá. Se isso ocorrer, o empresário, de fato, entrará para a história.

[ IFL Science ] [ Fotos: Reprodução / IFL Science ]

Jornal Ciência