Jornal Ciência no seu WhatsApp

 

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número. Você receberá primeiro as notícias do Jornal Ciência em seu celular.

TOP 10 Curiosidades sobre o tempo que vão confundir sua mente

de Rafael Fernandes 0

O Tempo é um dos mistérios mais difíceis de compreender. Muitos tentaram: a religião, os filósofos e a Ciência. Entretanto, o conceito de tempo ainda escapa de nossas mentes.

Nós não podemos compreender como ele funciona, como interpretá-lo, e não podemos controlá-lo. O tempo varia e suas medidas não são perfeitamente exatas. Por isso reunimos nesta lista alguns fatos que podem lhe ajudar… ou atrapalhar.

10 – Semanas mais curtas

A União Soviética tentou pôr em vigor semanas que duravam de cinco a seis dias, um número escolhido para alinhar às fases da lua.

No entanto, a experiência falhou miseravelmente, porque, apesar de não ter mais relações com muitos outros países, isso levou a problemas além dos acordos e foi restaurada a semana de sete dias.

9 – O tempo passa mais rápido conforme envelhecemos

É de conhecimento comum o fato de que, quanto mais você cresce, mais depressa passa o tempo.

Como crianças os dias pareciam durar para sempre, mas há dúvidas sobre a razão para este fenômeno: alguns dizem que os jovens ainda estão vivendo novas experiências e precisam de mais recursos mentais, pois eles percebem o tempo de forma diferente. E, para os idosos, este tempo já passou, logo, não precisam mais de tantos recursos mentais.

8 – As pessoas podem perceber o tempo de maneira diferente

Embora alguns objetos, como relógios, sejam capazes de medir o tempo, às vezes temos a impressão de que ele demora ou torna-se mais rápido do que o habitual. Isso não depende tanto do próprio tempo, mas do nosso relógio interno que pode ser alterado por situações particulares, tais como o stress.

E se o nosso relógio interno nos dá a impressão de que tudo demora, é por que, na realidade, ele que está acelerando sua percepção da passagem do tempo. Mas este fenômeno ainda está por ser compreendido.

7 – O tempo é a 4ª dimensão

tempo_02

Embora a Ciência não goze de decisões fixas, o tempo é considerado a quarta dimensão: se largura, altura e profundidade são utilizadas para estabelecer a posição no sentido de espaço de um objeto, a quarta dimensão é necessária para estabelecer a sua posição no sentido temporal.

Considerando, portanto, o tempo, você pode ser capaz de indicar a posição de um objeto no espaço, no sentido absoluto.

6 – O tempo não existia

As teorias de Einstein sugerem que o tempo nem sempre existiu, mas começou com o Big Bang. Antes deste evento, na verdade, toda a matéria estava confinada em um espaço pequeno, onde tudo estava quieto.

Como o tempo é medido pelo movimento de objetos no espaço, se tudo era imóvel nem existia o conceito de tempo. Agora, uma boa pergunta é como voltaríamos no tempo alguns minutos antes do Big Bang, para vê-lo acontecer, se não existia o tempo nesse… tempo?

5 – Vemos apenas o passado

Pode parecer estranho, mas somos capazes de ver apenas o passado, não o presente. A luz emitida pelos objetos leva tempo, bem pouco tempo, para alcançar nossos olhos.

Isso significa que vemos objetos diante de nós exatamente como eram há poucos milissegundos atrás. Mas, por exemplo, só podemos ver o Sol como ele estava há 8 minutos atrás. E as estrelas, como elas eram há milhares, ou milhões, de anos atrás.

4 – O dia no Terra está diminuindo

Embora seja uma desaceleração imperceptível, os cientistas descobriram que o dia da Terra está, de fato, diminuindo.

Por causa do atrito que é formado na rotação, cada ano duraria 1,7 milissegundos menos do que o ano anterior, como resultado, todos os anos que vivemos são um pouco mais curtos do que os anteriores. No entanto, a diferença é tão baixa que apenas ferramentas específicas são capazes de perceber.

3 – O tempo acabará

Da mesma forma que cientistas especulam que o tempo iniciou-se, ele se extinguirá.

De acordo com a teoria mais aceita, isso deve acontecer em cerca de quatro bilhões de anos, em decorrência de uma catástrofe que vai levar ao desaparecimento de todo o Universo, e no final, do tempo. Entretanto, podemos ter certeza: o homem será extinto muito antes e não haverá testemunhas humanas do famigerado fim dos tempos.

2 – Partículas viajam através do tempo

Segundos estudos modernos existem partículas capazes de viajar para o passado e para o futuro, atravessando a barreira do tempo.

São viagens que ocorrem apenas no nível subatômico e ainda não se compreende como isso afeta a nossa existência. No entanto, o fato de haver algo que tenha a possibilidade de viajar no tempo pode significar algo formidável: que o futuro pode, mesmo que apenas um pouco, influenciar no passado.

1 – O presente não existe

De acordo com os físicos modernos, falar sobre passado, presente e futuro é apenas uma ilusão. Quando falamos sobre isso, na verdade, nos referimos ao “agora”, mas isso exigiria ser imerso em algo que não se move, como água esquecida em um balde. Em vez disso, o tempo é fluido como um rio.

Logo, faz pouco sentido nos referirmos às situações e eventos como “no presente”, já que, o que vemos já aconteceu. Mesmo que há um tempo minúsculo e imperceptível. Portanto, não existe presente, existe passado e futuro: tudo ou já aconteceu ou ainda acontecerá.

[ Foto: Reprodução / Pixabay / Pixabay ]

Jornal Ciência