Os grandes tubarões-brancos estão sendo caçados; e não são pelos seres humanos

de Merelyn Cerqueira 0

Apesar da aparência assustadora, os grandes tubarões-brancos (espécie Carcharodon carcharias) não são os maiores predadores da Terra.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Na verdade, eles têm se tornado caça nas praias da África do Sul, segundo informações da IFLScience. Só em 2017, cinco carcaças foram descobertas, com restos mortais variando entre 2,7 e 4,9 metros de comprimento.

Curiosamente, todos tinham uma ferida mortal infligida no corpo, um buraco que corria as barbatanas, peitoral e fígado. Aparentemente, os tubarões foram atacados por orcas, que foram observadas na região.

Não é incomum que uma orca use um tubarão como presa. Diferentes populações de mamíferos marinhos são conhecidas por trocar de dieta, como algumas das subpopulações na Antártida que em determinado momento começaram a comer baleias-de-minke.

As orcas da costa sul-africana, por outro lado, têm se concentrado em tubarões-brancos, arrancando-lhes o fígado e deixando o resto da carcaça para trás.

Especialistas acreditam que elas visam o fígado de animais elasmobrânquios (como os tubarões e as raias), devido ao alto teor de energia (nutrientes) presente no órgão. Ao contrário da maioria dos peixes, os tubarões não precisam de uma bexiga-natatória para ajudar com sua flutuabilidade.

Em vez disso, eles desenvolveram um fígado rico em óleos, que os ajudam no controle da profundidade e densidade dentro da água, ao passo em que também lhes fornece energia. O problema, no entanto, é que a orca também descobriu isso.

Mais impressionante do que isso só o fato de que as orcas estão conseguindo derrubar um grande tubarão-branco de quase 5 metros de comprimento.

Com base em evidências observacionais, especialistas sugerem que as orcas descobriram e se aproveitam de um estranho estado fisiológico dos tubarões, conhecido como imobilidade tônica – estado de morte aparente caracterizado por uma paralisia temporária.

Quando os tubarões entram nesta espécie de transe é a hora que ocorre o brutal ataque.

Uma observação feita na costa oeste dos EUA mostrou como um grupo de orcas atacou um grande tubarão-branco, apagando-o, antes de segurá-lo de cabeça para baixo. A orca então afogou o predador, antes de devorar seu corpo.

Agora, por que essas carcaças começaram a aparecer nas praias da África do Sul, ainda é um mistério para os cientistas. No entanto, eles prometeram manter os olhos no caso para descobrir o motivo.

Fonte: IFL Science Fotos: Reprodução / IFL Science

Jornal Ciência

no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Obs: É necessário salvar nosso número e enviar “olá” para validar o cadastro. São milhares de leitores. Aproveite. É grátis!

Jornal Ciência