Lentes de contato: falta de higiene pode cultivar amebas comedoras de córneas!

de Merelyn Cerqueira 0

Para quem usa lentes de contato, todo cuidado com o manuseio é pouco. Isso porque as lentes podem servir de portas de entrada para microrganismos viverem dentro dos olhos.

E se você acha que um pequeno cisco já é suficiente para uma dor insuportável, saiba que ele não chega nem perto do que as amebas do gênero Acanthamoeba podem fazer. Elas são responsáveis por uma condição chamada ceratite amebiana, uma doença pouco comum e recentemente descoberta pela ciência.

As amebas são protozoários muito comuns que habitam grandes quantidades de água e, portanto, podem facilmente chegar até nossos olhos. Quando em temperatura ambiente, elas podem causar infecções nos olhos, especialmente se a pessoa utiliza lentes de contato.

De acordo com um estudo publicado nos Arquivos Brasileiros de Oftalmologia, a maioria das vítimas (85%) de ceratite amebiana são de fato pessoas que usam lentes de contato. O contato da lente com o olho permite uma pequena lacuna entre ambos, e é justamente nesta região, onde a oxigenação é baixa, que a amebas vivem.  

A infecção ocorre pela falta de higienização apropriada das lentes, bem como pelo contato direto com água contaminada de piscinas, banheiras, chuveiros e torneiras. Entre os sintomas da ceratite amebiana está a inflamação grave da córnea, dor intensa, visão comprometida e cegueira.  

Os autores do estudo explicaram que a Acanthamoeba também pode se aderir às lentes de contato (novas ou usadas) por meio dos estojos usados para manutenção.

Além de agir como “casa” para o protozoário, as lentes de contato, por apresentarem depósitos quando em uso prolongado ou manuseio errado, podem levar à ruptura epitelial, o que facilita ainda mais a adesão amebiana à córnea. Uma vez lá, a ameba passa a se alimentar da córnea, levando a danos irreversíveis, como a cegueira.

Como evitar a contaminação?

– Nunca use lentes quando for nadar ou tomar banho de banheira e chuveiro;

– Nunca lave as lentes com água de torneira;

– Nunca use soluções caseiras para lavar suas lentes;

– Nunca durma de lentes;

– Nunca manipule suas lentes sem antes higienizar muito bem as mãos;

– Sempre lave as lentes e o estojo com solução apropriada, estéril e dentro do prazo de validade.

Fonte: Diário de Biologia Foto: Reprodução / Diário de Biologia

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
error: Proibida a cópia sem autorização.