Jornal Ciência no seu WhatsApp

 

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número. Você receberá primeiro as notícias do Jornal Ciência em seu celular.

Homem fica cego após tomar banho usando lentes de contato e contrair uma ameba

de Merelyn Cerqueira 0

homem fica cego após tomar banho usando lentes de contato

Nick Humphreys, um homem de 29 anos, de Shropshire, Inglaterra, costumava tomar banho com suas lentes de contato sem saber que a prática poderia aumentar o risco de infecções oculares e até mesmo cegueira.

Ele contraiu Ceratite provocada por Acanthamoeba. Trata-se de uma infecção parasitária da córnea – a cobertura externa e transparente do olho. “Se eu soubesse o quão perigoso era usar as lentes no chuveiro, nunca teria feito isso em primeiro lugar”, disse Humphreys à imprensa. 

homem fica cego após tomar banho usando lentes de contato

Ameba: um parasita nas lentes de contato! 

A Acanthamoeba é uma ameba unicelular comumente encontrada na água, solo e ar. Pessoas que usam lentes de contato correm um risco maior de contrair a infecção. A princípio, usuários precisam evitar lavar as lentes com água corrente, nadar ou tomar banho usando-as.

Frequentemente, esta ameba tem uma afinidade com as superfícies das lentes de contato. Isso significa que podem ser um veículo para abrigar estes microrganismos. A revista científica Journal of Optometry publicou em 2010 uma revisão sobre este tema falando dos riscos. 

homem fica cego após tomar banho usando lentes de contato

Humphreys começou a usar lentes de contato em 2013. Sua ideia era ter melhor estética ao abandonar os óculos de grau. Assim, à época, ele não estava ciente desse risco de banho, e costumava entrar no chuveiro com suas lentes após treinar.

Nunca me disseram para não usar lentes de contato no chuveiro. Não há nenhum aviso na embalagem, e meus oftalmologistas nunca mencionaram um risco”, disse.

Após ser diagnosticado com Ceratite por Acanthamoeba, ele foi levado para tratamento de emergência e recebeu diversos colírios para tratar a infecção pela ameba.

O tratamento não deu certo

Humphreys começou a utilizar medicamentos mais fortes, que precisava ser aplicado nos olhos a cada hora e durante todo o dia. Mas, após alguns meses tratando, ficou cego do olho direito. 

“A dor nos meus olhos era demais, e a única vez que eu saía de casa era para visitar o hospital”, contou.

Ele precisou passar por duas cirurgias no olho direito. A primeira para fortalecer o tecido da córnea e a segunda para proteger a córnea com um enxerto de tecido retirado de uma placenta fetal, um procedimento conhecido como transplante de membrana amniótica.

Por outro lado, ele está agendado para receber um transplante de córnea, uma operação para substituir o tecido danificado do órgão por um saudável.

Humphreys está trabalhando com a instituição de caridade Fight for Sight. Ele quer aumentar a conscientização sobre os riscos de tomar banho ou nadar com lentes de contato.

Fotos: Reprodução / Live Science

Jornal Ciência