Cientistas descobriram os restos mortais de “bruxa” adolescente do ano 1300

de Gustavo Teixera 0

Os cientistas descobriram os restos de uma adolescente enterrada na posição fetal há centenas de anos em um sitio arqueológico do Panamá conhecido como Cerro Brujo.

A análise dos ossos revelou que ela teve um câncer no braço direito, sendo esse o primeiro caso de câncer nos antigos povos da América Central. 

A posição do corpo, juntamente com a colocação de potes de argila e uma concha, sugere que este foi um enterro ritualístico– mas, como isso foi feito em um local pré-colombiano de 150 anos, continua sendo um mistério.

Os arqueólogos descobriram o túmulo em 1970, em Cerro Brujo, no noroeste do Panamá. 

Os pesquisadores na época propuseram que os primeiros habitantes da área eram agricultores e fugiram do local após a erupção do vulcão Volcán Barú próximo ao ano 600. Eles encontraram evidências que sugerem que o local foi habitado duas vezes, primeiro aproximadamente em 600, e depois entre 780 e 1252.

Em uma nova análise sobre os ossos,os pesquisadores do Smithsonian descobriram um tumor ósseo no braço direito da adolescente, que se acredita que tenha morrido entre os 14 e 16 anos de idade. 

Segundo os cientistas, o corpo foi enterrado em torno do ano 1300, e vários aspectos do enterro sugerem que era de natureza ritualística.

bruxa-tumulo-2

“Com base na análise de um dente do indivíduo, pensamos que ele ou ela foi enterrado cerca de 150 anos depois que o assentamento foi abandonado”, disse Nicole Smith-Guzmán, do Smithsonian Tropical Research Institute (STRI) no Panamá. 

“Com base no fato de que o corpo estava bem envolvido na posição fetal, com dois vasos de barro e uma concha como aquelas ainda usadas ​​por pessoas indígenas Ngäbe nessa área, consideramos isso como um enterro ritual”.

Os pesquisadores dizem que o corpo pode ter sido enterrado no local, pois estava perto de onde moravam os antepassados ​​do indivíduo. Não muito longe, as escavações revelaram um local grande da cidade que foi ocupado entre aproximadamente 600 a 1410. 

O câncer do tipo detectado no Cerro Brujo tipicamente deixa um padrão no osso – mas, os exemplos encontrados em outros lugares são de áreas do mundo com coleções mais extensas de material arqueológico, segundo os pesquisadores.

Na análise, eles também descobriram evidências de anemia, que pode estar ligada ao câncer ou a outra doença inflamatória ou metabólica. “Até onde sabemos, este é o primeiro caso de câncer em restos humanos antigos relatados na América Central”, disse Smith-Guzmán.

Fonte: Daily Mail Fotos: Reprodução

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
error: Proibida a cópia sem autorização.