Após 26 anos, buraco negro gigante volta à atividade

de Gustavo Teixera 0

Depois de 26 anos, um buraco negro gigante finalmente despertou no espaço, e suas rajadas de energia puderam ser detectados da Terra.
Apesar de parecer assustador, não se preocupe: esse buraco negro já é conhecido pela comunidade científica.

 

Desde quando voltou à atividade, cientistas, especialistas e pesquisadores tentam detectar as últimas explosões de energia dele em várias frequências, de diferentes lugares do mundo.

 

Astrônomos já haviam detectado uma explosão de raio-X em 15 de junho de 2015, num lugar conhecido como V404 Cygni – sistema contendo um buraco negro e uma estrela em órbita. O V404 Cygni está localizado dentro da Via Láctea, a cerca de 8.000 anos-luz da Terra, na constelação de cisnes, Cygnus. A última vez que o V404 Cygni deu sinal de vida em forma de raios-X foi em 1989, há 26 anos. Portanto, esse sinal de rajadas mais recentes foi comemorado por muitos astrônomos, mostrando que astrofísica progrediu nos últimos 26 anos.

 

A comunidade não poderia estar mais emocionada: muitos de nós ainda não eram astrônomos profissionais na época, e os instrumentos e instalações disponíveis na época não podem se comparar com a frota de telescópios espaciais”, disse Erik Kuulkers, cientista da Agência Espacial Europeia (ESA).

 

Identificar rajadas de raio-X no  não acontece todo dia, então, como o V404 Cygni emite sua explosão de raios-X? Eventualmente, a estrela fica muito próxima do buraco negro e a atração gravitacional puxa algumas camadas externas da matéria da estrela, criando redemoinhos no disco em torno do buraco negro, que absorve energia e consequentemente se aquece, fazendo com que se liberem raios de luz contendo muita energia. 

 

O comportamento desta fonte é extraordinário, com repetidos flashes brilhantes de luz em escalas de tempo menores que uma hora, algo raramente visto em outros sistemas de buraco negro“, finalizou Kuulkers. É sem dúvida um evento raríssimo de nosso Universo, proporcionando um “show” de luminosidade no espaço sideral. Como o buraco negro não é prejudicial para o nosso sistema, tomara que ele acorde mais vezes, para astrônomos e cientistas poderem se deleitar com essas rajadas de raios-X e aprofundar os conhecimentos no campo da Astrofísica. 

[ IFL Science ] [ Foto: Reprodução / IFL Science ]

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
error: Proibida a cópia sem autorização.