Jornal Ciência no seu WhatsApp

 

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número. Você receberá primeiro as notícias do Jornal Ciência em seu celular.

TOP 7 coisas que as mulheres precisam saber sobre saúde sexual

de Merelyn Cerqueira 0

Coceiras, ardores ou qualquer outra sensação nas partes íntimas podem ser problemas que nenhuma mulher gosta de falar.

Contudo, conforme relatado pelo Mail Online, segundo o ginecologista Dr. Ahmed Ismail, de Londres, uma vagina saudável deve ser inodora, livre de ardores, coceiras ou corrimento.

Para que isso aconteça é essencial que a higiene íntima seja feita com cuidado, que hajam check-ups regulares – seja a paciente sexualmente ativa ou não – e até mesmo os brinquedos sexuais devem ser limpos e protegidos.

Assim, em uma entrevista ao Healthista, o médico identificou sete cuidados que as mulheres precisam ter para se proteger de infecções. Confira:

1 – Cuidado ao sentar em locais públicos

Ao utilizar banheiros públicos, piscinas, jacuzzis e saunas, deve-se sempre usar toalhas pessoais para evitar infecções como a vaginose bacteriana, que, comumente são adquiridas dessa forma.

2 – Evitar sabão antibacteriano

Se você fica fora de casa por longas horas, arranje um tempo para higienizar a vagina. Isso pode ser feito apenas com água.

Não há necessidade do uso de sabonetes antibacterianos, pois eles irão alterar o equilíbrio do pH e também podem acabar com bactérias essenciais, causando odores desagradáveis.

3 – Evitar calcinhas de tecido sintético

Segundo o médico, as calcinhas de algodão são sempre preferíveis, pois ajudam a manter a região seca, bem ventilada e menos exposta a reações alérgicas.

4 – Higienização de brinquedos sexuais

Se você costuma utilizar brinquedos sexuais durante as relações ou masturbação, certifique-se de que suas mãos e/ou aparelhos estejam extremamente limpos. Para isso, basta lavá-los com água morna e sabão para remover bactérias e potencias infecções.

5 – Roupas apertadas

Tente evitar ao máximo o uso de calças apertadas por longas horas. Elas também podem reduzir a ventilação da região íntima.

6 – Check-ups regulares

Mesmo que você seja celibatária, segundo Dr. Ismail, é essencial procurar aconselhamento ginecológico para verificar a saúde da vagina. Isso dever ser feito regularmente.

Para as sexualmente ativas, esses check-ups devem vir acompanhados de exames de DSTs, pois, havendo evidências de infecção, é importante que ambos, a mulher e o parceiro, recebam imediatamente o tratamento.

7 – Cuidados com o sexo anal

Se você costuma praticar sexo anal, sempre tenha o cuidado para que não haja penetração vaginal após isso.

Se o fizer, pode ter graves e devastadores problemas de saúde, incluindo infecções como E. Coli, cistite grave e endometrite, além disso, também ocorrem dores pélvicas crônicas que conduzem a problemas de fertilidade. 

Fonte: Daily Mail Fotos: Reprodução / Daily Mail

Jornal Ciência