Pão mofado ou com bolor: pode retirar a parte colorida e comer a parte limpa?

Você está com fome e vai até a cozinha pegar aquele saco de pão esquecido e observa que está mofado. E então? Pode arrancar a parte estragada e comer a parte “limpa”?

de Osmairo Valverde 0

Existem alguns alimentos nos quais você pode confiar que são bastante fáceis de identificar seu estado de decomposição e conservação, mas alguns podem ser muito mais “discretos”, enganando completamente os nossos olhos.

Um bom exemplo é a “coisa verde” que cresce em um pedaço de pão guardado no armário da cozinha. Muitos não se importam em arrancar a parte colorida e comer a parte limpa. Mas, existe parte limpa?

A aparência verde ou azulada que aparece no pão ou em outros alimentos é causada por diversos fungos. O bolor do pão, geralmente, é da espécie Rhizopus stolonifer, mas existem várias outras espécies que adoram atacar o trigo.

Os fungos são, sem dúvida, um dos reinos mais impressionantes entre os seres vivos. No pão, a inocente “névoa” azul ou esverdeada sobre a superfície esconde uma verdadeira guerra que está ocorrendo por baixo.

Dependendo do alimento, o mofo pode penetrar profundamente seu interior usando uma série de hifas — filamentos de células que têm função parecida com raízes de plantas — que se espalham facilmente por alimentos macios, como o pão.

Alguns fungos são seguros para comer. Várias espécies foram selecionadas e são usadas na alimentação humana, como em queijos, dando coloração azulada. Quando você vê mofo no seu pão, você não sabe qual ou quais espécies estão ali, então, não é nada seguro comê-lo, mesmo que você arranque toda a parte colorida.

Foto: Reprodução / Shutterstock

Existem muitos fungos que devem ser evitados completamente pelos humanos e, mesmo que você não coma os corpos frutíferos (a parte visível do mofo) do pão e coma somente a parte “limpa”, você poderá estar ingerindo uma série de hifas transparentes escondidas no interior, podendo sofrer uma emergência médica.

Em geral, podem ocorrer casos de fungemia, que é a infecção no sangue pela presença de fungos, especialmente em pessoas com baixa imunidade, seja por doenças ou medicamentos.

Quando você vê um saco de pão e existe apenas uma única fatia com mofo em uma das extremidades, possivelmente todo o pacote já está contaminado, embora ainda seja invisível.

O mofo visível indica que o fungo já atingiu o seu estágio reprodutivo, lançando seus esporos (como se fossem sementes) que começarão a se espalhar com rapidez para o resto do pão — mesmo que você não esteja vendo nenhum sinal de fungo.

É claro que se você já comeu um pão mofado ou com bolor, pode ter comido uma espécie benigna ou amigável ao intestino humano, mas é praticamente impossível detectar qual mofo é bom ou inofensivo e qual é maléfico e prejudicial.

Em um caso relatado sobre pão mofado no portal Business Insider, um casal de idosos foi levado ao hospital com graves tremores musculares após comer uma sopa enlatada mofada. Foi identificada a espécie de fungo Penicillium crustosum famosa por liberar micotoxinas, um tipo de veneno dos fungos.

“Os efeitos de algumas micotoxinas de origem alimentar são agudos, com sintomas de doenças graves que aparecem rapidamente após o consumo de produtos alimentícios contaminados com micotoxinas”, declara oficialmente a Organização Mundial da Saúde (OMS) em seu site sobre os perigos dos fungos em alimentos.

“Outras micotoxinas que ocorrem nos alimentos foram associadas a efeitos de longo prazo na saúde, incluindo a indução de câncer e deficiência imunológica. Das várias centenas de micotoxinas identificadas até agora, cerca de 12 foram as que mais chamaram a atenção devido aos seus graves efeitos na saúde humana e suas ocorrências nos alimentos”, ressalta a OMS.

Fonte(s): IFLScience Imagens: Reprodução / Shutterstock / Shutterstock

Jornal Ciência