Cidade considerada a mais poluída do mundo pode enviar altos níveis de radiação ao Mar de Aral a qualquer momento

de Merelyn Cerqueira 0

Localizada no Quirquistão, a cidade de Mailuu-Suu, hoje, se encontra terrivelmente poluída em razão da exploração de urânio durante a Guerra Fria.

Dessa forma, diariamente, os moradores vivem e trabalham em níveis inseguros de radiação. Além disso, a situação sísmica da cidade também é um problema. A qualquer momento, um terremoto ou deslizamento poderia liberar uma grande quantidade de resíduos radioativos que poderia, por meio de seu rio, chegar até o Mar de Aral, conforme reportado pelo KnowledgeNuts.

Atualmente, há cerca de 36 depósitos de lixo radioativo na região de Mailuu-Suu, dos quais 26 estão na cidade. Em razão desse descarte indevido, a cidade é considerada um dos lugares mais poluídos do mundo, tendo mais de 20.000 vezes a radiação habitual de outros lugares. Assim, os moradores diariamente pastam o gado em áreas radioativas, bem como constroem casas e estradas com materiais radioativos. A pobreza generalizada também os motiva a levar objetos contaminados, para comercializá-los como sucata. Muitos deles sequer conhecem os perigos a que estão expostos.

A taxas de câncer nessa região são duas vezes maiores do que a média do Quirguistão. A incidência de defeitos genéticos em bebês também é quatro vezes maior. Além disso, os efeitos da radiação não necessariamente estão confinados à Mailuu-Suu. O país experimenta mais de 3.000 abalos sísmicos por ano, sendo que os mais extremos são sentidos a cada 5 e 10 anos. Porém, a cidade é mais sismicamente ativa do que todo o resto do Quirguistão.

Como encontra-se localizada ao longo de um rio, frequentemente experimenta inundações e deslizamentos de terra, devido à chuva e derretimento de gelo. Com o iminente perigo dos terremotos, que podem liberar todo o material radioativo, eles estão também estão expostos a uma inundação de radiação.

Caso isso ocorra, os resíduos liberados fluiriam rapidamente pelo rio e viajariam diretamente para o Uzbequistão, afetando a água potável de milhões de pessoas no processo e, possivelmente, alcançaria o Rio Sir Dária até chegar no já poluído Mar de Aral.

Esse cenário, no entanto, não seria uma novidade. Em 1958, um deslizamento de terra enviou 500.000 m³ de resíduos radioativos através do rio de Mailuu-Suu, até o Vale de Fergana. O vazamento foi mantido em segredo, de modo que, até hoje, ninguém sabe os efeitos que teve sobre a população. Em abril de 2005, um terremoto também provocou o deslizamento de 300.000 m³ de resíduos radioativos de uma das lixeiras, o que acabou bloqueando o rio da cidade e uma estrada que conduzia a uma vila próxima.

O fechamento desses depósitos já foi sugerido por cientistas ambientais ao governo. Quando os níveis radioativos foram novamente verificados, felizmente, as leituras médias foram consideradas “presumivelmente normais” para a média da cidade. Porém, a frequência desses incidentes é preocupante, e Mailuu-Suu segue esperando pela ocorrência do próximo desastre.

[ Knowledge nuts ] [ Fotos: Reprodução / Knowledge nuts] 

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!