Jornal Ciência no seu WhatsApp

 

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número. Você receberá primeiro as notícias do Jornal Ciência em seu celular.

Bateria de cigarro eletrônico explode dentro do bolso! Veja como ficou a vítima

de Rafael Fernandes 0

Este homem levará as cicatrizes pelo resto da vida: uma bateria de cigarro eletrônico explodiu em seu bolso “como fogo de artifício”.

O jovem pai de 20 anos, Dan Walker, fazia compras na semana passada quando, para sua má-sorte, suas calças arderam em chamas repentinamente. Ele rapidamente tentou abaixar as calças enquanto os clientes fizeram-no a rolar no chão em uma tentativa desesperada de apagar o fogo.

Ele foi levado para a unidade de queimaduras especiais no Hospital Rainha Elizabeth, em Birmingham, Grã-Bretanha, onde os médicos descobriram que ele havia sofrido queimaduras de até terceiro grau. As fotos tiradas no hospital mostram lesões chocantes de como sua perna esquerda estava completamente preta, como resultado da explosão.

cigarro-eletronico-explode_02

Dan, um trabalhador da linha de produção da Jaguar Land Rover, foi informado que precisará de um enxerto de pele para reparar os danos e será afastado do trabalho por até seis semanas.

Não houve aviso, a bateria não estava quente nem causava qualquer problema. Enquanto eu caminhava em uma das lojas, ouvi um estrondo e um apito, como os que ouvimos em uma queima de fogos de artifício, aí minha perna pegou fogo. A perna esquerda foi totalmente coberta de fogo e a direita ficou chamuscada.

Eu mal posso andar no momento, no entanto, de certa forma, eu me sinto com sorte, porque eles disseram que, se eu tivesse vestindo jeans ao invés do moletom, eu não teria capacidade de tirá-lo rápido o suficiente e poderia ter perdido minha perna. Tenho medo de pensar o que teria acontecido se eu estivesse segurando a bateria perto do meu rosto”, disse Dan.

cigarro-eletronico-explode_01

Ele continuou: “Eu poderia ficar traumatizado para o resto da vida. Pois, ouvir uma explosão, olhar para baixo e ver sua perna ardendo em chamas é algo que eu não desejo a ninguém. A dor que eu sentia era algo de outro mundo”.

Walker diz que pagou £7,50 libras esterlinas (cerca de R$40 reais) em uma bateria de cigarros da LG Electronics que ele carregava como reserva. Anteriormente, ele fumava 15 cigarros por dia, mas decidiu mudar a partir do dia de Ano-Novo e passou a usar apenas cigarros eletrônicos para ajudar na abstinência.

Ele aponta: “Eu não fumo há dois meses, mas eu me sentiria muito mais seguro usando um cigarro de verdade em vez do cigarro eletrônico. Toda essa experiência mudou totalmente a minha vida, ela nunca mais será a mesma. Eu só estou traumatizado com o que aconteceu e pretendo passar adiante essas informações, que estas coisas podem ser perigosas.”

cigarro-eletronico-explode_03

Ele alertou às pessoas sobre comprar baterias e equipamentos em lojas bem conceituadas. “Você precisa saber o que está comprando e se certificar de que fiquem em lugares seguros e longe das crianças. Você vê essas coisas no noticiário e você pensa: isso nunca vai acontecer comigo, mas acontece”, disse ele.

Cigarros eletrônicos são vaporizadores alimentados por baterias que simulam a sensação de fumar, mas sem o tabaco. Os usuários podem comprar líquidos diferentes com sabor para colocar no vaporizador e então, ao invés de respirar a fumaça, o usuário inspira vapor.

Gill Heath, membro do gabinete para os padrões de comércio de Staffordshire, disse: “Cada vez mais pessoas passam a usar cigarros eletrônicos, mas é importante que eles comprem o artigo genuíno, legítimo. Há algumas verificações simples que você pode fazer para tentar identificar um falso, mas o melhor conselho seria, se você não tiver certeza, não compre ou não e. É importante notar também que, mesmo cigarros eletrônicos originais podem, às vezes, falham em testes de segurança. Por isso é melhor usá-los cuidadosamente e tomar cuidado com qualquer produto que você tenha comprado.”

[ Daily Mail ] [ Foto: Reprodução / Daily Mail ]

Jornal Ciência