A história do rapaz da Indonésia que dizia botar ovos e tentou enganar os médicos que era um caso raro da medicina

de Merelyn Cerqueira 0

Akmal, da cidade de Gowa, Indonésia, tinha apenas 14 anos quando começou a inventar uma mentira bizarra que ganhou notoriedade mundial e foi capa de vários jornais. Ele afirmava ter botado cerca de 20 ovos nos últimos dois anos.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Segundo ele, a condição única no mundo, o fazia ser hospitalizado diversas vezes, com 2 dos últimos ovos saindo de seu corpo na frente dos médicos.

rapaz-jura-ter-botado-ovos

Os médicos, por outro lado, embora tenham presenciado a saída dos ovos, afirmavam que era impossível que eles tivessem sido formados dentro do corpo do garoto, de modo que era óbvio ser uma farsa, onde, provavelmente, inseria os ovos pelo ânus empurrando-os até o intestino grosso. 

Exames de raio-X revelaram a presença de um ovo acima do reto do menino. No entanto, seu pai, identificado apenas como Rusli, insistia que ele nunca os colocaria em si mesmo.

“Ele nunca engoliu ovos, por que ele faria isso?”, dizia o pai aos repórteres locais que logo espalharam a notícia pelo planeta.

rapaz-jura-ter-botado-ovos_2

“Em dois anos ele colocou 18 ovos, e dois saíram na frente dos médicos. Então, no total, foram 20. Eu abri o primeiro ovo e seu conteúdo era amarelo, e não branco. Um mês depois abri outro e seu conteúdo era branco, e não amarelo”, disse o pai. 

De acordo com Muhammad Taslim, porta-voz da equipe do pronto-socorro onde foi atendido, os médicos acreditavam que os ovos eram inseridos dentro do corpo do garoto por algum motivo psicológico, como necessidade de chamar atenção ou ganhar fama ou notoriedade nos jornais por ser um “caso raro”.

No entanto, como os médicos não conseguiram (e pela ética) provar essa afirmação, então decidiram colocar o rapaz em quarentena por um tempo, para ver se realmente existia alguma possibilidade de estarmos diante de alguma “estranheza clínica jamais vista” na medicina.

Nenhum ovo foi formado ou expelido no tempo em que ficou isolado no hospital. Isso provava, definitivamente, que o “menino que botava ovos de galinha”, não botava nada, mas inseria-os em seu reto para chamar atenção

“Cientificamente falando, os ovos de galinha não podem se formar dentro do corpo humano. É algo impossível, especialmente no sistema digestivo”, afirmou o médico e porta-voz que ficou desconcertado com a situação um tanto ridícula.

Os ovos passaram por uma análise laboratorial, de modo que foram confirmados como sendo de galinha e sem nenhum tipo de material biológico ou celular humano dentro deles. 

Fonte: Oddity Central Fotos: Reprodução / Oddity Central

Jornal Ciência