Jornal Ciência no seu WhatsApp

 

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número. Você receberá primeiro as notícias do Jornal Ciência em seu celular.

TOP 5 coisas que acontecem na sua boca quando você não troca sua escova de dentes

de Julia Moretto 0

Dez milhões. Essa é a quantidade de bactérias que vivem na sua escova de dentes, de acordo com a pesquisa publicada no Journal of Advanced Medical and Science Dental.

 

E tem mais:segundo o New York State Journal Dental, 7 em cada 10 escovas estão infectadas com patógenos.

 

Mas a pergunta que fica é: você troca sua escova de dentes de quanto em quanto tempo? A doutora em cirurgia dentária Suzanne Fischard diz que o correto é trocar a cada três ou quatro meses.

 

Caso você não realize essa mudança com tanta precisão, saiba que o que pode ocorrer:

 

1 – Dano à gengiva

escova-de-dentes_02

As cerdas ficam desgastadas depois de alguns meses. Se os pelos estiverem desgastados, eles tendem a ficar duros, causando dano gengival durante a escovação. Segundo Dr.ªFischard, isso pode levar à recessão e sensibilidade.

 

2 – Gripe

O vírus da gripe pode viver em superfícies úmidas por até 72 horas. “Você provavelmente não precisa substituir sua escova depois de ficar doente, a não ser que esteja grávida ou lutando com uma doença autoimune”, diz Dr.ªFischard.

 

3 -Bactérias

bacterias_01

Uma escova de dentes abriga bactérias da boca e do local que é armazenada – normalmente do banheiro. Assim, cada vez que você escova os dentes, pequenas gotas de água podem levar as bactérias para a sua boca. 

 

Cerca de 60% das escovas armazenados de banheiros partilhados estão cobertas de, pelo menos, um pouco de matéria fecal, segundo um artigo publicado no Journal of Advanced Medical and Dental Science Research. E o pior: em oito dos dez casos, essa matéria fecal não é do dono da escova. “O passo mais importante para limitar as bactérias é o armazenamento apropriado e a limpeza”.

 

4 -Armazenamento

Você deve armazenar sua escova de dentes ereta e ao ar livre – e muito longe do banheiro. “Não cubra a cabeça dela com nada, porque as bactérias proliferam muito mais em ambientes úmidos”, diz Dr.ªFischard. Se você compartilhar um copo para guardar as escovas, mantenha as cabeças delas longe uma da outra para evitar a contaminação cruzada.

 

5 -Limpeza

Ao escovar os dentes com uma escova velha, você está deixando sua boca mais suja. Embora existam dezenas de produtos no mercado que dizem desinfetar sua escova de dentes, poucos realmente funcionam, explica Dr.ªFischard.

 

De acordo com a pesquisa no American Journal of Dentistry, a melhor escolha é mergulhar sua escova em algum enxaguante durante 20 minutos. “Evite esfregar as cerdas para tentar limpá-las”, explica, dizendo que isso apenas acelera o desgaste dos pelos.

[ Prima ] [ Fotos: Reprodução / Pexels / Wikimedia ]

Jornal Ciência