Se uma mosca pousar em sua comida, devemos jogá-la fora? Elas podem transmitir a bactéria da gastrite

de Redação Jornal Ciência 0

Segundo o Dr. Cameron Weeb, diretor do Hospital Científico da Universidade de Sidney, apesar de estarem sempre associadas à falta de higiene, as moscas desempenham papel importante no meio ambiente, ajudando na decomposição, polinizando plantas e fornecendo alimento para predadores insetívoros.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Além disso, elas são capazes de ajudar na resolução de crimes e na cicatrização de feridas (terapia larval). Porém, muitas dessas moscas representam um grande risco para a saúde, especialmente as moscas domésticas, porque são mais comuns e estão presentes em quase todas as residências, principalmente durante a época de calor.

Devemos jogar fora uma comida onde uma mosca pousou?

Não é surpresa que elas sejam consideradas “sujeiras voadoras”. Quando se trata da transmissão de patógenos, não é necessariamente a própria mosca que importa, mas sim de onde ela está vindo. 

Estima-se que elas carregam 351 tipos de bactérias e podem espalhar gastrite, já que um estudo mostrou a presença da famosa bactéria Helicobacter pylori conhecida por causar gastrite e úlcera em humanos.

O estudo feito e publicado na revista Scientific Reports com 116 moscas de 3 continentes diferentes, encontrou a bactéria causadora de gastrite nas amostras coletadas no Brasil. Antes disso, os cientistas não consideravam que as moscas pudessem ser uma via de transmissão.

Esterco, restos mortais e lixo são os ambientes preferidos desses insetos e são nesses resíduos que moram o problema. As moscas são capazes de carregar patógenos nas patas e no corpo, deixando-os em nossa comida através das pegadas, fezes e até mesmo vômito.

Diferente dos mosquitos, as moscas não picam. Também não possuem estruturas para “morder”, assim não podem “abocanhar” nossa comida, como ocorre com alguns insetos.

O que acontece é que elas vomitam um resíduo rico em enzimas que dissolve a comida e permite que elas suguem o líquido resultante. Por isso você sempre as observa dando “lambidinhas” na comida. 

Se uma mosca pousar no seu alimento não significa necessariamente que você irá contrair uma doença se comê-lo, mas por questões de higiene e segurança, é melhor evitar problemas à saúde e não ingerir.

Em uma única aterrissagem é pouco provável que elas possam desencadear uma reação que faça uma pessoa ficar doente — mas o risco sempre existe.

Para evitar que isso aconteça, é recomendado cobrir os alimentos com telas ou recipientes logo após o preparo, não deixando espaço para as moscas pousarem.

No verão, quando elas são mais abundantes, a dica é colocar telas de proteção nas janelas, especialmente na cozinha, para evitar que elas entrem. Além disso, é recomendável que o lixo doméstico esteja fechado.

Passar inseticidas em torno das áreas onde fica o lixo vai ajudar a manter as moscas afastadas — tomando os devidos cuidados de segurança descritos na embalagem de cada fabricante.

Fonte(s): Scientific Reports / Science Alert / The Conversation Imagens: Reprodução / Shutterstock

Jornal Ciência