Quase impossível: você consegue identificar o leopardo nessa foto?

de Merelyn Cerqueira 0

Uma foto registrada nas montanhas da Mongólia ilustra porque os leopardos são apelidados de “fantasmas das montanhas”.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Considerados animais vulneráveis à extinção, devido a caça ilegal, perda de habitat e falta de alimento em quantidade suficiente, eles ainda são predadores infalíveis, uma vez que, além de extremamente hábeis, ainda conseguem se misturar perfeitamente na paisagem.

Tal característica ajuda os leopardos a caçar presas, que incluem mamíferos como o Tahr do Himalaia, além de cavalos, camelos e inúmeras espécies menores.

Segundo o especialista Dr. Matthias Fiechter, do Snow Leopard Trust, o pelo do leopardo é ideal para caçar presas, devido ao padrão de cores acinzentadas que possui.

O leopardo-da-neve, por exemplo, pode se misturar perfeitamente com o ambiente ao seu redor e se aproximar de presas inocentes, como carneiros selvagens das montanhas.

“A camuflagem é sua melhor arma. Ele também ganhou o apelido de fantasma da montanha”, disse.

O leopardo-da-neve pode ser encontrado nas montanhas da Rússia, nas antigas repúblicas soviéticas da Ásia Central, Afeganistão, Paquistão, Índia, Nepal e outras regiões.

No entanto, a espécie foi considerada vulnerável pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), com uma população global estimada em menos de 10.000 animais.

“Eles são ameaçados pelo extermínio retaliatório de pastores que estão tentando proteger seu gado e acabam matando os leopardos”, disse Fiechter.

“Mas eles também são ameaçados pela caça comercial, perda de habitat e presas e ameaças mais recentes, como mineração, desenvolvimento de infraestrutura e mudanças climáticas”, salientou o especialista em entrevista ao jornal Daily Mail.

Na foto, o leopardo pode ser encontrado logo abaixo do ponto em que os dois lados do vale rochoso se encontram. Você seria capaz de percebê-lo se estivesse andando por ali? Confira abaixo:

Fonte: Daily Mail Fotos: Reprodução / Daily Mail

Jornal Ciência