Jornal Ciência no seu WhatsApp

 

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número. Você receberá primeiro as notícias do Jornal Ciência em seu celular.

Por que as baleias encalham nas praias?

de Merelyn Cerqueira 0

O relato do maior encalhe de baleias de uma mesma espécie ocorreu em 1946, quando 835 orcas foram encontradas nas praias do Mar del Plata, na Argentina.

No entanto, as causas do encalhe nunca foram determinadas, segundo informações da Live ScienceOs cientistas têm diversas teorias para explicar por que algumas baleias, que por natureza são peritas navegadoras, acabam parando em águas rasas em casos que até parecem intencionais.

Individualmente, as baleias podem encalhar por uma série de razões, que incluem lesões causadas por predadores ou pescadores, infecções ou doenças parasitárias, idade avançada e até mesmo mutações genéticas. Além disso, alguns pesquisadores e ambientalistas argumentam que pulsos sonares emitidos por submarinos podem assustar e desorientar algumas espécies de baleias, que acabam buscando segurança em águas rasas.

No entanto, a razão por trás do encalhe de grupos já são mais misteriosas, de acordo com o biólogo marinho, Scott Baker, professor do Instituto de Mamíferos Marinhos da Oregon State University, nos EUA. “A causa de um encalhe de grupo é muitas das vezes difícil de se determinar porque é difícil de estudar o comportamento das baleias no momento ‘pré-encalhe’”, disse. Uma das hipóteses sugere que isso ocorre acidentalmente, mais precisamente quando elas tentam ajudar uma baleia que já está encalhada e enviando pedidos de socorro. No entanto, porque as baleias estão presas e em péssimas condições durante o salvamento, é difícil determinar se ela originalmente estava em perigo.

Acredita-se que deficiências nutricionais, desorientação e fraqueza provocada pela falta de comida possam conduzi-las a águas mais rasas. Há também, de acordo com a Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA), dos EUA, a ideia de que o mau tempo, poluição que causa o derramamento de toxinas na água e até mesmo algas microscópicas que afetam a cadeia alimentar marinha, sejam potenciais responsáveis.

Outra teoria é baseada nos laços sociais e de parentesco de um grupo. A maioria das espécies de baleia viajam em grupos como uma estratégia de sobrevivência, com as baleias dominantes liderando o grupo. Logo, uma dessas líderes se tornam confusas ou ficam doentes, isso pode afetar a rota das seguidoras, que podem acabar encalhadas juntas pertos das costas e ficarem presas por causa das marés baixas. Contudo, de acordo com Baker, “há muitas razões para encalhes de grupos, mas ainda nenhum acordo”.

[ Live Science ] [ Fotos: Reprodução / Wikimedia ]

Jornal Ciência