Material à base de grafeno poderia ajudar a transformar água do mar em água potável

de Merelyn Cerqueira 0

Em um estudo publicado pela revista Nature Nanotechnology, pesquisadores afirmaram ter desenvolvido um material “milagroso” à base de grafeno capaz de transformar água salgada em doce.

Logo, sua capacidade de dessalinização, considerada economicamente viável, poderia levar a sistemas de filtragens mais baratos e fornecer água limpa para milhões de pessoas em todo o mundo, de acordo com informações do Daily Mail.

Os pesquisadores, da Universidade de Manchester (TUM), na Inglaterra, criaram uma membrana de óxido de grafeno, que é como uma rede de átomos de carbono e água capaz de realizar dessalinização – processo pelo qual a água salgada é transformada em doce. Ainda, o modelo também provou ser apto em transformar água suja em potável.

As membranas, previamente desenvolvidas dentro o Instituto Nacional do Grafeno, da TUM, já havia demonstrado potencial de filtragem de pequenas nanopartículas, moléculas orgânicas e até mesmo grandes sais, por meio do óxido de grafeno.

Mas, os pesquisadores descobriram que as membranas poderiam se tornar ligeiramente inchadas à medida que eram imersas em água, permitindo a passagem de sais menores. Contudo, para superar esse problema, os cientistas controlaram o tamanho do poro da membrana de forma tão precisa que os sais não puderam mais passar.

Quando os sais comuns são dissolvidos na água, uma “concha” de moléculas de água é formada em torno das de sal.

Isso permite que os minúsculos capilares das membranas de óxido de grafeno bloqueiem os sais e os impeçam de fluir com a água.

As moléculas de água, por sua vez, são capazes de passar através da membrana em um fluxo muito mais rápido.

“A criação de membranas escaláveis e poros de tamanho uniforme capazes de serem reduzidos até a escala atômica é um passo significativo que poderá abrir novas possibilidades para melhorarmos a eficiência da tecnologia de dessalinização”, disse o professor Rahul Nair, da TUM. “Esta é a primeira experiência clara neste regime”.

“Demonstramos também que existem possibilidades realistas de ampliarmos a abordagem descrita e produzir membranas à base de grafeno com tamanhos personalizáveis”, disse.

Como efeito das mudanças climáticas, a ONU espera que em 2025 cerca de 14% da população mundial enfrente escassez de água. Logo, os países desenvolvidos, que também estão sujeitos à redução de abastecimento estão investindo na criação de soluções alternativas, como a tecnologia de dessalinização.

Logo, o filtro de grafeno, por sua vez, pode ser particularmente útil, especialmente para os países menos desenvolvidos, que não podem pagar pela construção de grandes instalações de dessalinização

Fonte: Daily Mail Foto: Reprodução / Daily Mail

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
error: Proibida a cópia sem autorização.