Jornal Ciência no seu WhatsApp

 

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número. Você receberá primeiro as notícias do Jornal Ciência em seu celular.

Mãe faz vídeo EMOCIONANTE pedindo ajuda para encontrar um doador de pulmão que possa salvar seu filho

de Gustavo Teixera 0

Nicholas “Nico” Vigliotti nunca teve muitas chances de sobrevivência. Ele foi o segundo bebê no mundo a nascer com transtorno de deleção do cromossomo 14, uma condição rara que afeta sua respiração e também sua capacidade mental e a tireoide.

No entanto, os cirurgiões em Long Island, Nova York, fizeram tudo o que podiam, e aos 20 anos de idade ele já fez 17 cirurgias. Mas as coisas passaram a piorar em julho de 2015 e novamente em janeiro de 2017, quando um vírus atacou os pulmões de Nico, deixando-o cada vez pior.

Disseram-lhe que ele precisa de um transplante para salvar a sua vida. Mas quase dois anos depois, Nico ainda está longe do topo da lista de espera. Agora, sua mãe, Debbie, está implorando na internet para ajudar a encontrar um “milagre” para seu filho.

mae-faz-pedido-emocionado_1

Tudo que eu preciso é uma pessoa; um médico; um cientista; um doador, alguém disposto a se arriscar por Nico”, disse a mãe vídeo. Debbie continuou: “Estou rezando para que eu possa transmitir essa mensagem a milhões de pessoas. Estou tão esperançosa de haver um médico que vai chegar e dizer: ‘Eu quero conhecer esse garoto.”

Os médicos ainda estão hesitantes em fazer um transplante de pulmão em Nico por que não têm certeza se isso vai ajudá-lo no longo prazo. Ela acrescentou que ninguém parecia disposto a dar a ele ou sua doença uma chance.

Debbie escreveu em sua página do site GoFundMe: Ele superou todas probabilidades e ainda tem a vontade e o desejo de acordar todas as manhãs.

Quando Nico nasceu, os médicos disseram que o bebê tinha apenas alguns minutos de vida, embora não soubessem exatamente o que tinha de errado com o recém-nascido. Ele milagrosamente conseguiu sobreviver à noite e quando tinha 18 meses, o diagnóstico oficial chegou. Ele tinha uma doença genética rara chamada transtorno de deleção do cromossomo 14.

A condição pode resultar em atraso no desenvolvimento, deficiência intelectual, além de problemas comportamentais e traços faciais distintos. Nico teve três genes excluídos quando concebido, o que contribuiu para várias de suas condições médicas. Debbie disse que esses genes perdidos são o motivo de seus pulmões estarem severamente deteriorados e também da espessura das paredes dos sacos de ar de seus pulmões, que dificulta a dispersão do oxigênio através de seu corpo.

Nico também tem hipertensão pulmonar leve, hipotireoidismo, distúrbio neurológico da coreia, osteoporose leve e gastroparesia. Segundo a US Natural Library of Medicine, os seres humanos normalmente têm 46 cromossomos em cada célula, divididos em 23 pares.

Duas cópias do cromossomo 14, uma cópia herdada de cada pai, formam um dos pares. O cromossomo 14 abrange mais de 107 milhões de blocos de DNA e representa cerca de 3,5% do DNA total nas células. Estima-se que o cromossoma 14 contenha 800 a 900 genes que fornecem instruções para a produção de proteínas. Estas proteínas desempenham diversos papéis diferentes no corpo.

Como a condição é extremamente rara, os especialistas ainda estão estudando a doença. O caso único de Nico está sendo analisado por médicos que acompanham seu progresso ao longo dos anos.

[ Daily Mail ] [ Fotos: Reprodução / Daily Mail ]

Jornal Ciência