Grupo de muçulmanos é condenado à morte após queimar casal cristão

de Julia Moretto 0

Cinco paquistaneses foram condenados à morte ontem no Paquistão pela morte de um casal cristão. O casal foi linchado e queimado em um forno por um grupo de muçulmanos depois de ser falsamente acusado de blasfêmia. 

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

O casal analfabeto tinha sido falsamente acusado de jogar as páginas do Alcorão no lixo. As mortes de Shahzad Masih e sua esposa grávida Shama Bibi causaram indignação no Paquistão e fizeram com que outras famílias cristãs que viviam próximas de Punjab fugissem com medo. O casal tinha o costume de queimar alguns de seus documentos, o que levou ao mal-entendido. 

assassinato-cristao_01

Testemunhas descreveram centenas de pessoas enfurecidas contra o casal em uma aldeia chamada Chak 59 perto da cidade de Kot Radha Kishan, em Punjab, em 2014. Após o ataque, seus corpos foram lançados em um forno de tijolos. Não está claro se eles ainda estavam vivos quando foram jogados no forno, porém sobraram apenas ossos carbonizados e os sapatos descartados. O casal tinha três filhos.

assassinato-cristao_04

Riaz Anjum, um advogado que representa a família do casal, disse que um total de 103 pessoas foram acusadas no caso, mas o tribunal da cidade de Lahore absolveu 90 delas. Masih trabalhava como operário no forno de tijolos e uma das pessoas absolvidas era seu empregador.

Ele tinha sido acusado de trancar o casal quando tentou fugir. No final, cinco homens foram condenados e outros oito foram presos por dois anos. “As cinco pessoas que sofrerão a sentença de morte estavam envolvidas em arrastar, bater e queimar o casal, enquanto os outros oito desempenharam um papel de apoio, de acordo com o julgamento“, disse o advogado Anjum. 

assassinato-cristao_03

A blasfêmia é legalmente punida com a morte no país muçulmano, pois até as menores acusações sem provas podem gerar violência. Os críticos dizem que as leis são distorcidas para travar vinganças pessoais, muitas vezes contra cristãos. 

[ Daily Mail ] [ Fotos: Reprodução / Daily Mail ]

Jornal Ciência