Confira vídeo que mostra a situação de cravo que levou 20 anos para ser retirado

de Merelyn Cerqueira 0

Cravos são pequenas marcas pretas que costumam aparecer no rosto – especialmente na ponta do nariz, testa e queixo

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

O problema tem maior chance de ocorrer em peles oleosas ou mistas, embora não seja incomum que outros tipos de pele e até regiões do corpo, como as costas, possam apresentar o problema, mesmo não possuindo tanta oleosidade. 

Nossa pele é recoberta por uma proteína chamada queratina, que a protege do ressecamento. Quando essa substância é produzida, ela acaba atrapalhando a saída dos poros, o que também pode ser agravado pelo uso de alguns cosméticos.

Dessa forma, a pontinha preta que vemos é resultado da oxidação da queratina e do seboAssim, por mais que o poro esteja obstruído, a glândula sebácea continuará produzindo a gordura, que se acumulará e formará o cravo. 

À esquerda, bactéria Propionibacterium acne. À direita, ácaro Demodex folliculorum. Ambas as espécies podem obstruir os poros que produzem sebo e gerar acne, cravos e espinhas. 

Bactérias como a da espécie Propionibacterium acne, e ácaros como a espécie Demodex folliculorum, podem se aproveitar dessa obstrução dos poros usando o propício ambiente para procriação. 

O ácaro Demodex folliculorum tem a aparência de um aracnídeo (ou seja, 8 patas), costuma habitar o folículo piloso da pele, onde viver por cerca de 14 a 18 dias. Este ácaro costuma colocando, em média, até 25 ovos em um único folículo.

No vídeo abaixo, vemos uma análise laboratorial dermatológica mostrando que, uma simples esfregada em seu rosto, já é possível coletar centenas de ácaros Demodex folliculorum vivendo dentro de seus poros, confortavelmente, neste exato momento:

Embora a remoção dos cravos seja algo simples – basta fazê-lo após um banho quente ou passar um pano com água morna no rosto – muita gente escolhe ignorá-los até que infeccionem. Este foi o caso da pessoa do vídeo abaixo, que aparentemente ignorou um cravo gigante que cresceu por 20 anos em suas costas. Veja este impressionante momento abaixo:

Jornal Ciência