Jornal Ciência no seu WhatsApp

 

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número. Você receberá primeiro as notícias do Jornal Ciência em seu celular.

A batata do McDonald’s não é um prato vegetariano; entenda!

de Merelyn Cerqueira 0

Vegetarianos e veganos normalmente repudiam os alimentos que são vendidos nas redes fastfood como McDonald’s e Burger King.

No entanto, em algumas ocasiões, acabam cedendo às batatas fritas como uma alternativa aos pratos de origem animal do cardápio. Porém, o que pouca gente sabe é que nenhum dos alimentos vendidos nesses restaurantes, nem mesmo as saladas, estão livre de produtos animais – e o próprio McDonald’s já deixou isso bem claro em seu site oficial.

“Temos muitos itens personalizáveis em nosso cardápio, como nossas saladas, que produzimos sem carne. No entanto, elas não são pratos vegetarianos certificados”, escreveu a empresa.

Em um vídeo produzido pela marca, são apresentados 19 ingredientes utilizados, incluindo cinco tipos diferentes de óleo usado para as frituras. No entanto, o que mais chama atenção é o “sabor natural de carne”, um tipo de realçador de alimentos.

No caso das batatinhas, há a adição de dextrose (uma forma de açúcar), que dá o aspecto crocante do prato, e essência de carne, que ajuda com o sabor único do produto. Essa essência é aplicada durante a fabricação da batata, e não no momento da fritura.

Nos primeiros anos da empresa nos EUA, as batatas eram fritas em gordura animal. No entanto, no começo dos anos 90, quando a gordura saturada presente nos alimentos virou tema de discussão pública, a rede passou a usar óleo vegetal. No entanto, para o sabor tradicional ser mantido, a essência de carne passou a ser aplicada.

Portanto, se você é um adepto rigoroso do vegetarianismo ou veganismo, podemos apenas lhe dizer que as batatas do McDonald’s não são exatamente uma escolha ideal, afinal, eles mesmos já assumiram que não há pratos do tipo no cardápio.

Fonte: Diário de Biologia Foto: Reprodução / Diário de Biologia

Jornal Ciência