Alienígenas estão nos ignorando? Seria a Terra um “zoológico” de humanos para eles? Veja o que dizem os cientistas

Há séculos humanos se perguntam se existe vida inteligente fora da Terra. E se os “aliens” estiverem nos ignorando porque nos assistem como se fôssemos animais em um imenso zoológico?

de Merelyn Cerqueira 0

Será que os alienígenas estão nos ignorando? Será que já nos tornaram cativos em seu zoológico intergaláctico e estão apenas nos observando como se fôssemos animais? Afinal, por que a Terra ainda não recebeu nenhuma mensagem extraterrestre?

Há quem acredite que estamos vivendo de maneira desavisada em um grande zoológico. Este cenário foi apresentado por um grupo de pesquisadores internacionais durante uma reunião da organização sem fins lucrativos Messaging Extraterrestrial Intelligence (METI), em Paris, na França.

O encontro reuniu cerca de 60 cientistas que pesquisam a possibilidade de comunicação com seres extraterrestres inteligentes hipotéticos. 

Imagem: Reprodução / OVNI Hoje

Conforme reportado pela revista eletrônica Live Science, eles debateram a ideia da teoria do “Grande Silêncio” (que questiona os motivos para os alienígenas ainda não terem entrado em contato) por meio da exploração da “Hipótese do Zoológico”, que foi proposta pela primeira vez na década de 1970. Ela descreve a Terra como um planeta que está sob a observação de “funcionários do zoológico galáctico” que deliberadamente se escondem da detecção humana. 

“Quando tentamos entender melhor o universo, a questão de saber se estamos sozinhos é inevitável”, disse Florence Raulin-Cerceau, uma professora associada do Museu Nacional de História Natural, em Paris, que esteve no evento.

Eles consideram improvável que a Terra seja o único planeta a evoluir e abrigar vida inteligente entre os bilhões de planetas existentes em nossa galáxia. Mas, se de fato existem extraterrestres inteligentes lá fora, então onde estão e por que ainda não os encontramos? Este famoso enigma foi apresentado pela primeira vez em 1950, pelo físico italiano Enrico Fermi, e ficou conhecido como Paradoxo de Fermi.

Fermi não viveu o suficiente para ver as evidências dos primeiros exoplanetas que foram descobertos décadas depois de sua morte. Desde 2014, o telescópio espacial Kepler, da NASA, tem confirmado a existência de muitos mundos distantes – potencialmente mais 2.300, até o momento. No entanto, e apesar de tudo o que já descobrimos, o paradoxo segue sem resposta.

Uma explicação possível, explorada pelos cientistas no METI, é que os alienígenas estão cientes da existência da Terra, mas estão apenas nos observando como se fôssemos animais em um zoológico.

Segundo Douglas Vakoch, presidente do METI, se este for o caso, os humanos devem aumentar seus esforços para criar mensagens capazes de alcançar nossos “guardiões”, a fim de demonstrarmos nossa inteligência.

Conforme exemplificado pela Earth Sky, se uma zebra “do nada e subitamente” descobrisse um padrão de números primos, os humanos seriam obrigados a reavaliar sua compreensão sobre a cognição das zebras, “e seríamos obrigados a responder o motivo pelo qual ela conseguiu tal feito”.

Mas, e se essa ideia de zoológico alienígena estiver errada e a humanidade na verdade estivesse em “quarentena” para que seja avaliada por civilizações alienígenas? Afinal, outras civilizações também devem ter medo do que os humanos podem fazer com eles, caso entrem em contato.

Cientistas como Jean-Pierre Rospars, copresidente e diretor honorário de pesquisa do Instituto Nacional da Pesquisa Agronômica (INRA), de fato acreditam na possibilidade de os extraterrestres estarem nos ignorando. No entanto, eles estariam fazendo isso pelo nosso próprio bem, uma vez que a interação poderia ser “culturalmente perturbadora” para a vida na Terra.

Para a revista Forbes, também, há a hipótese de que a falta de contato esteja ocorrendo porque os alienígenas estão presos sobre espessas camadas de gelo em oceanos abaixo da superfície de seus planetas, presos em mundos por altíssimas forças da ação da gravidade.

Outras sugerem que eles já estejam mortos e suas civilizações avançadas destruídas, algo possivelmente causado pelo consumo desenfreado de recursos naturais de seus planetas ou colisões com asteroides – algo que também pode acontecer aqui na Terra – afinal, já vimos isso ocorrer com os dinossauros.

Contudo, se quisermos respostas para esse paradoxo, devemos ser pacientes. Afinal, a Terra existe a 4,6 bilhões de ano, mas a pesquisa sobre vida extraterrestre tem menos de 100 anos, o que significa que temos milhões de anos pela frente para encontrar um sinal de vida fora daqui.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
error: Proibida a cópia sem autorização.