Jornal Ciência no seu WhatsApp

 

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número. Você receberá primeiro as notícias do Jornal Ciência em seu celular.

Adolescentes que fumam maconha 2x por semana têm risco aumentado de transtorno bipolar na vida adulta, diz estudo

de Merelyn Cerqueira 0

Pesquisadores descobriram que adolescentes que consomem maconha de 2-3 vezes por semana correm um risco aumentado de desenvolver hipomania na vida adulta.

Tal condição, definida por um período de ânimo elevado, existe dentro do transtorno bipolar, e vem acompanhada de outros sintomas como irritabilidade, ego inflado, senso irrealista de superioridade, discurso frenético e uma necessidade reduzida de dormir, segundo informações do Daily Mail. 

O estudo, que foi o primeiro do tipo, verificou que pessoas que usaram Cannabis sativa de duas a três semanas durante a fase dos 17 anos, mostraram-se mais propensas a experimentarem a bipolaridade nos 20 anos seguintes.

“O consumo de cannabis na adolescência pode ser um fator de risco independente para a hipomania futura, e a natureza da associação sugere um potencial vínculo causal”, disse o autor principal do estudo, Dr. Steven Marwaha, da Warwick Medical School.

Para o estudo, os pesquisadores analisaram 3.370 mulheres de um estudo anterior, que usavam maconha desde os 17 anos de idade. Elas foram questionadas sobre uso de medicamentos e, se afirmativo, a frequência de uso em um período de 12 meses. Entre os 22 e 23 anos, as participantes completaram um questionário que investigada suas experiências em vida, sintomas maníacos, emoções, pensamentos e comportamentos quando em efeito da droga.

“O uso de cannabis em jovens é comum e associado a distúrbios psiquiátricos”, disse Dr. Marwaha. “Contudo, a ligação prospectiva entre o consumo e os sintomas do transtorno bipolar raramente foi investigada”. Marwaha acrescentou que o estudo em questão, publicado na revista Schizophrenia Bulletin, pode ser útil na prevenção da hipomania.

O que é a hipomania?  

A hipomania é definida como uma alteração de humor semelhante à mania, mas com menor intensidade, e que ocorre dentro do distúrbio bipolar.

Os indivíduos nesta situação costumam-se sentir enérgicos, com uma necessidade reduzida de sono, cheios de libido, ego inflado, senso de superioridade irrealista e discurso frenético. Basicamente, trata-se de um bom humor persistente e ininterrupto, que pode durar entre quatro dias ou meses.

Fonte: Daily Mail Fotos: Reprodução / Daily Mail

Jornal Ciência