31 migrantes africanos são comidos por tubarões enquanto tentavam travessia em direção à Itália

de Merelyn Cerqueira 0

Pelo menos 31 migrantes morreram e 200 foram resgatados pela guarda costeira da Líbia em meio ao Mediterrâneo após uma embarcação, que seguia da África em direção a Itália, afundar.

Cerca de 18 mulheres e três crianças estavam entre os mortos, enquanto 40 pessoas ainda estão desaparecidas, segundo informações do Daily Mail, o que pode aumentar o número de vítimas comidas pelas tubarões.

Ao avançar até o local do acidente, os oficiais da guarda costeira avistaram a presença de “quatro ou cinco” grandes tubarões azuis nadando ao redor de um bote, segundo relatos da imprensa italiana.

Quando chegamos na área, fora da cidade de Garabulli, o bote estava semi-submerso e ainda tinha 44 pessoas apegadas a ele, as quais salvamos”, disse o comandante Nasser al-Ghammoudi ao jornal italiano Il Giorno. “Havia muitos corpos ao redor e vimos quatro ou cinco tubarões nadando entre eles, grandes tubarões azuis, uma espécie muito agressiva”.

Dozens-Of-Migrants-Drown-Off-Libyan-Coast

“Quando trouxemos os corpos a bordo percebemos que alguns deles estavam mordidos, então é possível que os desaparecidos possam ter sido comidos”, acrescentou.

Foram realizadas duas operações de resgate em Garabulli, a cerca de 40 quilômetros a leste de Trípoli, de acordo com a marinha da Líbia. Os resgatados foram trazidos a bordo de uma base naval na capital, onde receberam comida e cuidados médicos.

Segundo o coronel e porta-voz da marinha, Abu Ajila Abdelbarri, foram encontrados 31 corpos e 60 sobreviventes do barco que naufragou. Em uma segunda embarcação, cerca de 140 pessoas foram resgatadas.

imigrantes-devorados-por-tubaroes

Os migrantes eram oriundos de cidades da Somália, Gana, Etiópia, Nigéria e Paquistão. Acredita-se que o clima ameno e mares calmos levaram a um aumento no número de viagens na Líbia em direção a Europa nos últimos dias.

Mais tarde no mesmo dia, mais de 400 pessoas foram resgatadas de um barco de madeira que estava naufragando próximo à costa da Líbia. A guarda costeira da Itália, que coordena esforços de resgate em águas internacionais, informou que cerca de 1,5 mil pessoas foram salvas em apenas dois dias de buscas.

Recentemente, a ONU apontou que o número de chegadas de migrantes nos portos italianos tinha sido de 21.666, caracterizando uma redução do que foi registrado há quatro anos.

A tendência de queda foi atribuída à liderança italiana e a capacidade da guarda costeira da Líbia em interceptar barcos na esperança de reduzir a atividade de traficantes na região.

Fonte: Daily Mail / Mirror Fotos: Reprodução / Daily Mail

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
error: Proibida a cópia sem autorização.