TOP 5 espécies estranhas e fascinantes de anfíbios que você não conhecia!

de Otto Valverde 0

A lista a seguir mostra 5 espécies muito peculiares de anfíbios que você provavelmente não conhece. Esqueça aqueles que você está cansado de ver em programas de TV, filmes de princesas ou no banheiro do seu sítio. Aqui nós vamos falar de alguns muito diferentes!

1 – Nasikabatrachus sahyadrensis

NASIKABATRACHUS-SAHYADRENSIS

Nasikabatrachus sahyadrensis é uma espécie de anfíbio anuro encontrada no sul da Índia. Chamado de sapo-roxo, nativo de Western Ghats, é conhecido por sua aparência bizarra. Ele passa todo o tempo a 26 metros de profundidade – exceto no período de reprodução, que equivale a duas semanas -, alimentando-se de cupins.

O acasalamento desses sapos não é uma tarefa fácil, já que podem ser capturados sem grandes esforços. Eles possuem dificuldades para se locomover em terra, devido a seus corpos largos e suas pernas curtas.

2 – Breviceps fuscus

BREVICEPS-FUSCUS

O Breviceps fuscus possui, em média, 5cm de comprimento e é capaz de cavar galerias com túneis de até 15 centímetros de profundidade. Ele é nativo da costa sul da África. Quando se sentem ameaçados, eles incham para que pareçam maiores e mais ameaçadores.

Muitas vezes eles realizam esse processo durante a escavação, para que não consigam ser retirados por predadores. O acasalamento da espécie ocorre com uma secreção da fêmea armazenada em suas costas prendendo os machos até que o ato esteja completo. Depois, os ovos são armazenados na toca.

3 – Pipa pipa

Encontrado no Suriname, também chamado de Sapo Chola (na verdade é uma rã), é um exemplar da espécie Pipa pipa. Pode ser encontrado em países como Bolívia, Guiana Francesa, Brasil, Suriname, dentre outros. Vive em regiões subtropicais ou tropicais com alta umidade, além de se adaptar a ambientes pantanosos. Ele pode alcançar até 20cm de comprimento. Sua maior peculiaridade é a reprodução.

O som emitido na hora do ato é agudo, gerado por um osso chamado hioide, localizado em sua garganta. A fêmea libera, aproximadamente, 10 ovos, que acabam entrando na pele de suas costas após a fecundação que ocorre através da movimentação do macho. Os ovos começam a afundar, causando vários furos nas costas da fêmea. As larvas se crescem até que os girinos possam sair totalmente desenvolvidos.

4 – Trichobatrachus robustus

TRICHOBATRACHUS-ROBUSTUS

O Trichobatrachus robustus é uma espécie de anfíbio da família Arthroleptidae. Ele também é considerado um pouco aterrorizante, e por um bom motivo: quando ameaçado, ele quebra os seus próprios dedos para produzir garras, que perfuram sua pele do dedo do pé sobre as patas traseiras, para usá-las como armas. Uma espécie de cabelo cresce nos machos reprodutores, que são, na verdade, pele e artérias, permitindo-lhes coletar oxigênio a partir da água, enquanto protegem seus filhotes.

5 – Sapo-tartaruga (Myobatrachus gouldii)

MYOBATRACHUS-GOULDII

Conhecido como sapo-tartaruga, o Myobatrachus gouldii pertence a uma espécie endêmica da Austrália e assemelha-se a uma pequena tartaruga sem casco. Sua cabeça é pequena, assim como seus olhos, e bastante diferente do restante do corpo.

Ao contrário da maioria dos sapos, que locomove-se com o impulso das patas traseiras, M. gouldii utiliza seus braços musculosos para andar em solos arenosos. Eles não precisam de água para reprodução e o acasalamento pode render até 50 ovos.

[ Mental Floss ] [ Foto: Reprodução / Mental Floss ]

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número. Você receberá primeiro as notícias do Jornal Ciência em seu celular.

Jornal Ciência