Veja porque que você nunca deve jogar sal em um sapo

de Gustavo Teixera 0

As chuvas provocam um aumento na população de anfíbios como sapos, pererecas e rãs.

Muitas pessoas têm medo desses bichinhos e outras fazem maldade com eles e por isso seguem um hábito criado há décadas de jogar sal desses animais. O que muitos não sabem é que os pulmões dos sapos têm menor capacidade de absorver gases do que os humanos.

Devido a esse fato, cerca de metade da absorção de oxigênio é feita através da pele. A pele do sapo é bastante úmida para facilitar a troca de gases. Depois, os gases passam para a corrente sanguínea e são distribuídos pelo corpo. Quando se joga sal no corpo sapo, o mineral suga a água, e impede que esse processo ocorra.

Além disso, o sapo sente muita dor, pois sua pele não possui um revestimento protetor como dos seres humanos.

Por isso, quando se coloca sal em suas costas, a dor que o animal vai sentir é parecida com quando se joga sal em um ferimento. Os sapos não merecem este tipo de atitude estúpida: eles são animais indispensáveis no ecossistema e ajudam no controle de mosquitos e de outros insetos como baratas e lacraias.

Fonte: Diário de Biologia Fotos: Reprodução / Diário de Biologia

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número. Você receberá primeiro as notícias do Jornal Ciência em seu celular.

Jornal Ciência