Mulher liga para a polícia e pede pizza, mas o que acontece a seguir irá te surpreender!

de Redação Jornal Ciência 0

Todos os dias, policiais e atendentes recebem inúmeros trotes. Embora já tenham ouvido de quase tudo no trabalho, o relato de uma dessas chamadas, descrito abaixo, é um pouco mais curioso.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Em um determinado dia, um centro destes de emergência nos EUA recebeu inúmeras ligações de uma pessoa que insistentemente pedia uma pizza grande de pepperoni. O padrão das ligações, que mostrava uma pessoa calma e que insistia em um único pedido chamou atenção do atendente, que logo entendeu o que estava acontecendo.

A história foi compartilha por um ex-atendente do serviço 911, nomeado apenas como Keith, que disse nunca ter esquecido do acontecimento.

– “911, qual sua emergência?”, disse o atendente.

– “Rua Principal, 123”, respondeu a pessoa.

– “Ok. O que está acontecendo?”, perguntou Keith.

– “Queria pedir uma pizza”.

– “Senhora, isso é o 911”.

– “Sim, eu sei. Gostaria de pedir uma pizza grande, meia pepperoni e meia champignon”.

– “Hum. Desculpe, a senhora sabe que ligou para o 911, certo?”, questionou Keith novamente.

– “Sim. Quanto tempo demora para chegar”, respondeu a vítima.

– “Tá bom. Senhora, está tudo bem por aí? Tem alguma emergência acontecendo?”

– “Sim, tem”

– “E não pode falar porque há outra pessoa aí com a senhora?”

– “Sim. Isso mesmo. Quanto tempo demora?”

– “Tenho um policial a cerca de dois quilômetros de sua localidade. Tem armas na casa?”

– “Não”

– “Pode ficar na linha comigo?”, perguntou o atendente.

– “Não. Até logo, obrigada!”, desligou ela.

Keith acrescentou que os policiais que atenderam ao chamado descobriram que o endereço já havia reportado inúmeras chamadas relacionadas à violência doméstica. Havia um casal no local. A mulher estava machucada, e o homem, bêbado. Ela explicou que apanhava dele há muito tempo, e tentou o truque para que ele não desconfiasse.

“Foi bom ela ter pensado rápido e poder contatar o serviço sem que o namorado desconfiasse”, disse ele. “Que mulher inteligente”.

Fonte: Catraca Livre Foto: Reprodução / Catraca Livre

Jornal Ciência