Mulher é estuprada mais de 100 vezes pelo marido durante a quarentena do coronavírus

Seu marido disse: “Que comecem os jogos” na noite em que se anunciou o isolamento no Reino Unido.

de Redação Jornal Ciência 0

Uma mulher suportou o inferno presa nas mãos de seu marido, que a estuprou mais de 100 vezes, de acordo com uma entrevista chocante à BBC Panorama.

Jess – que não é o nome verdadeiro da mulher e prefere esconder sua identidade por estar aterrorizada – disse ao programa que seu marido lhe deu um sinal do que viria pela frente no dia em que o bloqueio foi anunciado em março.


“Eu estava em casa com ele, estávamos ambos ouvindo Boris Johnson e ele olhou para mim, tinha os braços cruzados para trás e o peito esticado – porque ele sabia que isso me intimidaria – e disse: ‘Que comecem os jogos’”.


“Então os estupros começaram. As cortinas eram fechadas, a TV ficava bem alta, a porta da frente trancada, a música aumentava, então ninguém podia me ouvir gritando por ajuda, ninguém.”

Quando questionada sobre quantas vezes seu marido a estuprou, Jess supôs que era “facilmente” 100 vezes, senão mais. Ela afirmou que estava com medo de chamar a polícia para pedir ajuda, caso seu marido a ouvisse.

O crime bárbaro só acabou quando, enquanto o marido dormia, ela enviou um pedido de socorro para o número de emergência, depois de pesquisar como fazer isso online sem necessitar fazer ligações.

Perigos do isolamento

Um estudo aprofundado sobre violência doméstica em regime de isolamento foi realizado pela organização de caridade Women’s Aid for Panorama.

A instituição disse que 91% das entrevistadas que atualmente sofrem violência doméstica alegaram que a pandemia as afetou negativamente de alguma maneira.

Das mulheres que viviam com seu agressor durante o bloqueio, 61% disseram que o abuso havia piorado e 68% disseram que sentiam que não tinham ninguém a quem recorrer.

Sarah Davidge, gerente de Pesquisa e Avaliação da Assistência à Mulher, disse: “Embora a pandemia Covid-19 não tenha causado violência doméstica, ela criou uma tempestade perfeita de desafios para os sobreviventes e os serviços que os apoiam”.

“O vírus da Covid-19 e as medidas de bloqueio criadas para combatê-lo deram aos perpetradores uma ferramenta que eles aprenderam rapidamente a usar para coerção, manipulação e indução ao medo. Isso, por sua vez, expôs os sobreviventes ao agravamento da violência doméstica, enquanto restringia seu acesso para pedir ajuda”, afirmou.

Fonte: Daily Star Fotos: Divulgação

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!