Geleira derretida na Suíça revela corpo de casal desaparecido há 75 anos

de Merelyn Cerqueira 0

Em 15 de agosto de 1942, Marcelin, 40 anos, e Francine Dumoulin, 37, deixaram sua aldeia em Chandolin, na Suíça, para ordenhar suas vacas.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

No entanto, eles nunca retornaram, deixando para trás sete filhos menores de idade, entre eles Monique Gautschy-Dumoulin, 86, que à época tinha apenas 11 anos quando se despediu de seus pais pela última vez.

Entregues à adoção, as crianças foram informadas que os pais possivelmente tinham caído em uma fenda na região montanhosa, muito utilizada para a prática de esqui. Porém, mesmo após décadas de busca nenhum corpo foi encontrado.

Com o desaparecimento dos pais, Monique, que era a mais velha dos irmãos, se tornou responsável pela casa, até que todos foram separados e entregues a famílias diferentes.

Em entrevista ao portal britânico Daily Mail, ela revelou que sua vida e a dos irmãos foi um desastre, uma vez que foram enviados para trabalhar em jardins, campos e vinhas e quase nunca se viam.

“Mesmo se estivéssemos na mesma aldeia, nos perdíamos de vista porque trabalhávamos por muito tempo”, disse ela. “Então, cada um de nós encontrou seu próprio caminho na vida, crescendo separadamente. Nossa vida mudou terrivelmente depois que eles [os pais] desapareceram”, acrescentou.

Por quase oito décadas o desaparecimento repentino permaneceu um mistério. No entanto, na última quinta-feira, uma descoberta extraordinária colocou um ponto final na história.

Dois corpos perfeitamente preservados foram encontrados lado a lado dentro em uma maciça geleira chamada Tsanfleuron, localizada na montanha de Les Diablerets, no sul da Suíça, a uma altitude de 2.615 metros. Eles foram recuperados junto a cartões de identidade, mochilas, uma garrafa, um livro e um relógio.

De acordo com autoridades locais, o casal, cujos corpos foram formalmente identificados por meio de amostras de DNA, provavelmente caiu em uma fenda da montanha.

A polícia então ligou para os parentes para contar sobre a descoberta, a fim de que estes, mesmo passados 75 anos, finalmente tivessem um desfecho e organizassem o funeral que os Dumoulins nunca receberam.  

FonteDaily Mail Fotos: Reprodução / Daily Mail

Jornal Ciência