Jornal Ciência no seu WhatsApp

 

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número. Você receberá primeiro as notícias do Jornal Ciência em seu celular.

Atenção: você sabia que unhas fracas pode ser sinal de anemia e problemas na tireoide?

de Redação Jornal Ciência 0

Unhas quebradiças, frágeis, rachadas e que descamam. As suas são assim? Fique atento! Esse pode ser um alerta para algumas doenças.

 

Possuímos várias camadas em nossas unhas. Elas são encadeadas por pontes de sulfeto e hidrogênio. Alguns componentes, como produtos de limpezas ou a manutenção de líquidos em excesso fazem com que essas camadas enfraqueçam, proporcionando uma descamação.

unhas-fracas-e-quebradicas

A fragilidade pode ser apenas uma herança genética ou um indício de que há algo de errado em nosso organismo. Outros fatores colaboram para a causa, como aumento de dietas, uso excessivo de esmaltes, idade ou anemia e, até mesmo, hipotireoidismo – o que deve ser investigado no médico com auxílio de exames caso você suspeite de algo errado.

 

Quando seu corpo está com poucos hormônios da tireoide, as unhas ficam doentes e começam a criar lascas ou se quebrar, com aspecto “desgastado”. Sintomas como pele ressecada, alguns “sulcos” nas unhas, problemas de memória e prisão de ventre também são associados ao hipotireoidismo.

 

Cuidado com a micose!

Causada por candidíase, a micose é capaz de se proliferar com a baixa imunidade. Ocasionada por fungos, muitas vezes, também é confundida com o ressecamento. Isso pode acontecer após o uso contínuo de esmaltes em pessoas com baixa imunidade ou diabetes. Para diferenciar o ressecamento da micose é preciso avaliar se a região está grossa ou seca. O uso de um hidratante pode resolver, em casos de pés ou mãos secas.

 

Contudo, caso haja um aumento da descamação e do ressecamento, é possível que seja uma micose. Nas unhas, o tratamento é feito com remédios antifúngicos ou esmalte especializado. A aparência é nítida: unha grossa, com acúmulo de massa, oca e com manchas brancas e amareladas.

[ Fonte: Tua Saúde ] [ Foto: Reprodução / Tua Saúde ]

Jornal Ciência