Após remoção de hérnia facial, garota de quatro anos tem vida nova

de Merelyn Cerqueira 0

Angel, uma filipina de que apenas quatro anos, nasceu com uma condição rara chamada Encefalocele, caracterizada por um defeito no tubo neural e hérnia cerebral.

Jornal Ciência no seu WhatsApp

Clique aqui (61) 98302-6534, mande “olá” e salve nosso número nos seus contatos. Você receberá notícias do Jornal Ciência diretamente no seu celular.

Em razão disso, desenvolveu um crescimento de cerca de 200 gramas no rosto, que acabou prejudicando seu campo de visão e autoconfiança. Em setembro deste ano, Angel foi levada à Austrália para realizar uma cirurgia de remoção. O procedimento ocorreu de forma eficaz e, pela primeira vez, ela conseguiu enxergar normalmente, segundo informações do jornal Daily Mail.

menina-de-quatro-anos-tem-hernia-retirado_01
“A hérnia tornou difícil para Angel viver uma vida normal e impediu-a de ser capaz de dormir, respirar e brincar como outras crianças de sua idade – Angel muitas vezes ter que levantar o volume ou movê-lo para que ela pudesse ver.”

Quando Angel nasceu, a mãe, Cypres Salon, ficou preocupada por não ouvir o choro da filha. Cinco dias depois, quando conseguiu vê-la pela primeira vez, notou a gravidade da situação. A menina tinha sido levada às pressas após o nascimento para realizar um tratamento para a Encefalocele. “Quando eu a vi pela primeira vez, chorei muito”, disse em entrevista ao The Age. “Eu chorava a cada momento que olhava para ela e me culpava por sua condição”.

menina-de-quatro-anos-tem-hernia-retirado_02
Angel ( foto após a operação).

Com apenas quatro meses, ela passou por uma cirurgia nas Filipinas. No entanto, apesar de ajudar a impedir que a hérnia cerebral piorasse, a criança ainda teve grande parte do seu rosto coberta pela doença. Como seu campo de visão foi afetado, ela não conseguia viver como uma criança de sua idade. Tinha dificuldades para respirar e dormir, e, às vezes, chegava a precisar levantar ou mover o crescimento para que pudesse ver direito. Além disso, passou grandes apuros na escola, uma vez que seus colegas a apelidaram de “monstro”.

No entanto, após solicitar e receber ajuda da Children First Foundation, uma ONG que visa transformar a vida de crianças doentes, Angel foi encaminhada à Interplast, um grupo de cirurgiões voluntários da Austrália e Nova Zelândia que se prestou a ajudá-la.

Os médicos recomendaram aos pais que levassem a menina até a Austrália para realizar a complexa cirurgia. Assim, a ONG organizou a viagem e preparou tudo para que a família pudesse chegar lá. A cirurgia em questão durou cerca de quatro horas e foi realizada pelo médico Dr. Walter Flapper.

O procedimento envolveu o corte do crescimento que tinha cerca de 200 gramas. Ainda, foi utilizado um osso retirado do quadril de Angel para selar o buraco na testa. A cirurgia foi bem-sucedida, e algumas horas depois, a menina foi capaz de ver claramente pela primeira vez. Agora, Angel precisa de mais um procedimento para dar forma ao nariz, que foi deslocado para o lado por causa da hérnia e, nos próximos meses, ela irá novamente à Austrália para fazê-lo.

O que é a Encefalocele?

Trata-se de um defeito raro de nascença que afeta o cérebro e o tubo neural – canal estreito que se dobra e fecha durante a terceira ou quarta semana de gravidez para formar o cérebro e a medula espinhal.

É uma saliência ou projeção do cérebro e membranas que o cobrem através da abertura do crânio e ocorre quando o tubo neural não se fecha completamente durante a gravidez, resultando em uma abertura ao longo de qualquer parte do crânio. É formada principalmente de tecido cerebral anormal e fluidos.

Embora as causas da condição ainda sejam desconhecidas, cientistas acreditam que há muitos fatores envolvidos, incluindo genéticos e ambientais.

[ Daily Mail ] [ Fotos: Reprodução / Daily Mail ] 

Jornal Ciência